O prefeito cozinhou o galo e por isso muitas vidas se perderam…

Fábio Gentil demorou para entender que os segmentos sociais caxienses com maior consciência da realidade da pandemia queriam medidas mais duras de isolamento social e foi cozinhando o galo até onde pôde para agradar a uma pequena parcela que o pressionava a deixar tudo liberado.

Resultado assustador

Daí o resultado assustador de agora, no qual se mantém a média de mais de 30 casos de novos infectados e de três mortes a cada 24 horas, com pequenas variações.

Cumprimento das medidas

Com o caldo já terrivelmente derramado, resta agora torcer para que enfim o governo municipal e demais autoridades locais se empenhem de fato no cumprimento das medidas de isolamento de agora, caso contrário muitas outras vidas se perderão na Princesa do Sertão.

Fábio Gentil volta a ser pressionado para que decrete lockdown na cidade…

A inércia do governo de Caxias ante o avanço da covid-19 e as mais de 50 mortes no município (54 óbitos) reacenderam as pressões internas dos aliados do Palácio da Cidade para que Fábio Gentil (Republicanos) decrete de vez lockdown na cidade.

O hesitante

Hesitante, omisso, desde o início da pandemia, o prefeito ainda não foi capaz de chamar a responsabilidade para si mesmo, apesar de ser ele, de fato, a autoridade com poderes legais para decidir o que fazer e como fazer para frear o descontrole da terrível doença no município.

Zona de conforto

O certo é que, por conta dos empurrões internos, as informações de bastidores apontam para a possibilidade de, enfim, Fábio Gentil sair de sua zona de conforto para assumir o dever que lhe cabe e que nunca assumiu na pandemia e nos desdobramentos fatais da mesma na Princesa do Sertão.