Juíza arquiva decisão que proibiu publicação de pesquisa Escutec…

A própria juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, mandou arquivar o processo no qual o Pros (Partido Republicano da Ordem Social) arguiu vícios e irregularidades e pediu a nulidade da primeira pesquisa Escutec realizada em 2020 sobre a disputa eleitoral na região.

Decisão inócua

Na época, Marcela Lobo atendeu o pedido do Pros, mas sua decisão se mostrou inócua, pois a pesquisa já havia sido publicada no jornal O Estado do Maranhão.

Liminar

Mesmo assim, a empresa Escutec recorreu da decisão da juíza Marcela Lobo. E o pedido de liminar dirigido ao Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão foi aceito pelo relator do caso, o juiz José Gonçalo de Sousa Filho. Reveja postagem sobre o caso aqui.

Publicação

Dessa forma, a primeira e polêmica pesquisa da Escutec sobre a disputa municipal caxiense já não tinha mais nenhum óbice à sua publicação na Justiça Eleitoral.

Erro

Mas, agora, é a própria Marcela Lobo que reconhece o erro de sua decisão.

Confira abaixo:

Justiça autoriza Escutec a publicar primeira pesquisa sobre a disputa em Caxias…

A empresa Escutec recorreu da decisão da juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, que proibiu a publicação da primeira pesquisa feita pelo instituto na região de Caxias há pouco mais de 15 dias.

Liminar

O pedido de liminar dirigido ao Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão foi aceito pelo relator do caso, o juiz José Gonçalo de Sousa Filho.

Publicação

Dessa forma, a primeira e polêmica pesquisa da Escutec sobre a disputa municipal caxiense já não tem mais nenhum óbice à sua publicação na Justiça Eleitoral.

Marcela Lobo nega pedido do Pros para ter acesso à nova pesquisa Escutec…

A juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, negou o novo pedido do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) para ter acesso antecipado aos dados da nova pesquisa Escutec sobre a eleição de 2020 em Caxias, que deverá ser publicada no dia 27 próximo…

Disponibilização

O Pros requereu, via Ação Cautelar, o pedido para que fosse determinado à Escutec a disponibilização de todo “o sistema de controle interno da pesquisa registrada, sob pena de suspensão da divulgação da pesquisa e responsabilidade a ser apurada em representação por divulgação irregular de pesquisa eleitoral”.

Negativa

Na sua negativa, Marcela Lobo arguiu que não concedia a liminar pela “razão do fato de que o pedido principal (do Pros), qual seja, o acesso ao sistema interno do controle da pesquisa só deverá ser feito após a divulgação da pesquisa, nos termos do §1º, do Art. 34, da Lei das Eleições”… E, aí, sim, “sob pena de, em caso de recusa ou demora no fornecimento dos dados” pela empresa o responsável pela mesma incorrer em crime eleitoral.

Só depois

Ou seja, os dados da nova aferição Escutec o Pros só terá acesso após a pesquisa ser divulgada… Assim, mais uma vez, morreu ‘maria-preá’.

Reprise: Escutec novamente na região…

Reprise de pesquisa pelo instituto Escutec já está em andamento na região…  Reprise porque, como se sabe, a juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, mandou cancelar a pesquisa anterior da Escutec que foi publicada no domingo passado sobre a disputa eleitoral no município. A juíza considerou o instrumental da pesquisa eivado de subjetividades e determinou que a aferição fosse cancelada.

Subjetividades

Dessa forma, até para que o instituto não caia em contradição estatística, acredita-se que o resultado que está sendo colhido agora pela Escutec deverá ser similar ao já apresentado domingo passado, haja vista que o próprio diretor da empresa, Fernando Júnior, na época, contestou que os argumentos apresentados contra a aferição fossem relevantes para o resultado da mesma. A publicação na nova pesquisa está prevista para o dia 27 próximo.

Reveja

Reveja aqui e aqui as polêmicas judiciais e políticas sobre a aferição anterior da Escutec.

Deram um drible na juíza Marcela Lobo…

A pesquisa Escutec que a juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral no município, mandou cancelar, ontem, sobre a disputa em Caxias MA, já estava em andamento no prelo do jornal O Estado do Maranhão a todo vapor no momento em que a magistrada escrevinhava sua sentença.

O dito pelo não dito

E, agora, fica o dito pelo não dito da Justiça… Pois toda a coisa já se espalhou, a fumaça se expandiu e o fogo político-eleitoral vai continuar ardendo independente da manifestação do judiciário eleitoral da Princesa do Sertão.

Justiça manda cancelar pesquisa Escutec que seria publicada em Caxias…

A juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, mandou cancelar a pesquisa Escutec que seria publicada no próximo domingo sobre a disputa eleitoral no município. A juíza considerou o instrumental da pesquisa eivado de subjetividades e determinou que a aferição fosse cancelada.

Subjetividades

No caso, as subjetividades favoreceriam o prefeito Fábio Gentil, candidato à reeleição, principalmente na modalidade estimulada da aferição de opinião pública local, na qual o nome do prefeito aparecia sempre em primeiro lugar quando o questionário era apresentado aos entrevistados, prejudicando assim os demais concorrentes.

Adequar questionário

Cravou em sua decisão a juíza: “É imperioso, portanto, que a empresa modifique seu instrumental de pesquisa para adequar seu questionário apresentando a lista de candidatos em ordem alfabética em disco de modo a não gerar qualquer influência nos entrevistados”.

Proibição

E prossegue Marcela Lobo: “Nesse sentido, por todos os elementos apresentados, defiro o pedido de tutela de urgência, na forma do artigo 300 e seguintes do CPC para determinar a proibição da realização da pesquisa eleitoral sem que haja a modificação dos questionários aplicados ou a sua divulgação se já houver sido realizada, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais). Citem-se os representados para, querendo, apresentar contestação. Intime-se o Representante da presente decisão”.

Já se fala do resultado das pesquisas que ainda vão ser publicadas…

Expectativa quanto a duas pesquisas que seriam publicadas neste fim de semana sobre a disputa municipal em Caxias. Uma do instituto Escutec e outra do Datailha.

Queixo caído

As aferições ainda nem saíram do forno e o que já se fala dos seus pretensos resultados é de deixar nego com o queixo caído.

Animar o ambiente

Quem venham, então, as tais pesquisas para ver se elas conseguem pelo menos animar o ambiente político no município.

Instituto Escutec na região caxiense… Definições e articulações à vista…

A Escutec baixou em Caxias e, naturalmente, seu trajeto tem a ver com política e com as eleições municipais de 2020…

Escolha e outros pormenores

…Além de outros levantamentos e/ou pormenores sobre preferências eleitorais diversas, acredita-se, também, que a passagem do instituto de estatística pela Princesa do Sertão teria ligação com a eventual escolha do nome do grupo Coutinho para a disputa de 2020!