Tratado como um joão-ninguém, secretário de Saúde teria pedido demissão…

Informações de bastidores dão conta de que o secretário municipal de Saúde de Caxias MA, Carlos Alberto, teria pedido demissão.

Ignorado pelo núcleo duro governista caxiense desde que assumiu a pasta, CA é uma espécie de rainha da Inglaterra sem cetro na administração do prefeito Fábio Gentil (PRB), o ‘Cabeludo’. Não manda em nada na secretaria…

Ou seja, CA é um joão-ninguém dentro da ‘Viúva’.

Nada decidido: deputada Dra. Cleide Coutinho ainda não está fora do jogo eleitoral de 2022…

Nada de definitivo sobre a eleição de 2022 ficou decidido na reunião do grupo Coutinho, no sábado (26/21) à tarde.

Por sinal, isso fica claro nas entrelinhas da nota que a deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) lançou logo após o encontro familiar. Leia: “A deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) informa que a decisão sobre a candidatura de sua reeleição, em 2022, será debatida, como sempre, com os amigos, aliados políticos e simpatizantes, que foram decisivos na sua vitória em 2018, quando foi eleita com a segunda maior votação para o cargo, naquele pleito”.

E prossegue a nota: “Até o início e final deste debate, ela mantém sua firme disposição de continuar trabalhando, levando obras e serviços, em todas as áreas, para os municípios e bases eleitorais que sempre a apoiaram. O resultado deste debate interno será comunicado, em momento oportuno, pela deputada estadual”.

Fecha a nota: “Dra. Cleide pede aos seus eleitores, amigos e aliados que participem do debate acerca do assunto, que será feito oportunamente, agradecendo a todos o decisivo apoio ao seu atual mandato e à construção e definição do projeto 2022”.

Para completar, vale registrar que, na internet, a maioria dos aliados do grupo Coutinho que se manifestou a respeito do assunto não viu com agrado a ideia de Cleide Coutinho ser substituída pelo cunhado Eugênio Coutinho na disputa estadual de 2022.

Vice-governador Carlos Brandão visita deputada Dra. Cleide Coutinho em Caxias

Mesmo com extensa agenda de entrega de obras e visitas políticas, o vice-governador Carlos Brandão considerou fundamental visitar, em Caxias, a deputada estadual Dra. Cleide Coutinho(PDT), para juntos avaliarem o quadro político estadual e nacional.

Como é público, o governador Flávio Dino desfiliou-se do PCdoB, e agora passa a ser membro do PSB – Partido Socialista Brasileiro, o que mexe no tabuleiro político brasileiro e, especialmente, do Maranhão. Carlos Brandão destacou que “Dra. Cleide Coutinho, além de ser uma grande deputada estadual que obteve votação expressiva em 2018, ficando em segundo lugar no pleito estadual, é uma referência política em toda região leste do estado e minha grande amiga e também do governador Flávio Dino. Ouvi-la é fundamental para pensarmos o melhor futuro para o Maranhão” (Ascom).

Caxias terá Patrulha Maria da Penha…

A coronel Maria Augusta (militar caxiense) foi fundamental na decisão do secretário estadual de Segurança, Jefferson Portela, de instalar a Patrulha Maria da Penha em Caxias, o que pode acontecer ainda nesta segunda-feira, durante a visita do vice-governador Carlos Brandão ao município…

Dada a especificidade de sua atuação, a Patrulha Maria da Penha é indispensável no combate ao feminicídio e a outras violências contra a mulher.

A Patrulha Maria da Penha garante atendimento humanizado a mulheres em situação de vulnerabilidade, além de fiscalizar o cumprimento de medidas protetivas de urgência oriundas do Poder Judiciário.

Uma alternativa econômica para Caxias

*Antônio Augusto Ribeiro Brandão é Economista                                                                           

Não se trata de saudosismo nem de ficar preso ao passado, mas de ser realista: todos sabem que, guardadas as devidas proporções, Caxias já foi muito mais próspera do que é na atualidade, quando não passava de 25 mil habitantes.

Teve o seu apogeu até a década de 50 com as indústrias têxteis; seu comércio diversificado refletia bem essa fase e a agricultura, estimulada pela organização de associações e de cooperativas, conseguia fixar melhor o homem ao campo.

Depois, nos anos 60, abrigou um razoável setor oleaginoso que esmagava a amêndoa do babaçu e exportava o óleo e seus derivados para o sul do país, inclusive para o exterior; nessa época, chegou a sediar projetos de industrialização financiados pela SUDENE, alguns superdimensionados para o mercado de então, outros de menor tamanho, todos descontinuados.

Caxias deve ter hoje uma população total de mais de 150 mil pessoas das quais a maioria vive no setor urbano, e o fenômeno dessa urbanização exerce uma dramática pressão sobre habitação – com sacrifício do patrimônio histórico – saúde, saneamento básico e, como não poderia deixar de ser, emprego.

Outro dado importante e que chama atenção é a população economicamente ativa – aquela que está voltada para o mercado de trabalho -; a população ocupada – aquela que está empregada – deve ser ainda menor supondo-se alguma taxa de desemprego, certamente agravada pela pandemia, a julgar pela intensa atividade informal na cidade.

As principais fontes de recursos de Caxias são decorrentes das transferências dos governos federal e estadual, FPM e ICMS, além dos recursos do SUS e do FUNDEB, também alguns frutos de convênios e de emendas ao orçamento da União.

Em Caxias predomina o setor terciário: comércio, bancos, escolas, universidade, profissionais liberais; esse setor absorveria grande parte da população economicamente ativa e é certo que deveria existir em complemento às parcas atividades industriais, o turismo, por exemplo.

Assim, fica fácil perceber o por que das desigualdades sociais e da baixa renda per capita. Para enfrentar essa realidade, torna-se indispensável que a Prefeitura possa ter uma receita própria, de impostos e taxas, capaz de custear a máquina administrativa; contando com a compreensão e apoio da população não necessitaria aumentar impostos, apenas a sua base contributiva mediante ação fiscal.

As políticas públicas definidas para Caxias, há um certo tempo, consideravam a realidade de sua população visivelmente mal distribuída nos setores da economia; enfatizava a educação profissionalizante dos seus jovens visando uma entrada mais rápida no mercado de trabalho; apoiava o ensino universitário; criava incentivos para atração de investimentos privados às suas diversas atividades vocacionais.

O planejamento dessas ações pelos poderes públicos precisa contar com a participação dos empresários, da comunidade universitária, dos clubes de serviço, das Academias de Letras, dos intelectuais, da Igreja e das diversas entidades de classe; adotar a “agregação de atividades afins”, que privilegia mercados, produtos, empresas, fornecedores e a base econômica do município.

É certo que os caxienses de boa cepa apoiarão ações dessa natureza.

Vereador governista posta situação em hospital e desabafa para os colegas de Câmara…

Angustiado com a própria situação, o vereador governista Torneirinho sentiu na pele dele e da família as graves deficiências no Hospital Infantil Dr. João Viana (unidade municipal), em Caxias MA, e postou no grupo de internet de seus colegas de Câmara os problemas que ele e a família enfrentam naquela unidade médica do seu município.

É isso: só sentindo na própria pele para ter a noção exata da realidade e das graves deficiências nas unidades médicas municipais locais!!!

Leia abaixo as mensagens de Torneirinho para os colegas no grupo de internet da Câmara de Caxias:

*Bom dia

*Estou com minha filha internada no hospital infantil desde as 4 da tarde e agora pouco tivemos que mudar ela da observação para a enfermaria.

*Aqui não tem um ar condicionado funcionando

*Um forno

*Os funcionários tudo dormindo no chão por conta da temperatura

*Um absurdo isso aqui

*Aqui tem dez crianças cozinhando nesse forno

*Não vou levar filho meu pra Teresina de maneira alguma.

*Quero meus filhos sendo atendidos junto com os filhos de todo mundo.

*Revoltante uma situação dessa aqui.

Daniel Barros na mira dos colegas?…

Hoje o único vereador de oposição na Casa, Daniel Barros (PDT) desconfia de que a recriação da Comissão de Ética no Legislativo caxiense pelos seus colegas governistas teria o objetivo de pôr um freio nas suas falas em plenário.

Além disso, Daniel Barros também acredita que as recentes injunções palacianas contra sua mulher, a ex-vereadora Thais Coutinho, teriam mira política parecida.

Carlos Brandão acaba com a alegria dos governistas em Caxias…

Sem maiores explicações, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) cancelou a vinda a Caxias MA, nesta sexta-feira, na qual constava, entre outros salamaleques partidários, recebimento de Título de Cidadania Caxiense, inauguração e anúncio de obras.

O governo municipal publicou nota tentando minimizar o caso, mas o fato é que Carlos Brandão simplesmente desfez o compromisso e não explicou o porquê.

Detalhe: o pessoal da segurança do vice-governador já estava em Caxias e o palco para recebê-lo na cidade também já havia sido erguido…