Boletim do governo de Caxias MA sobre covid-19 não merece crédito, infelizmente…

Informação crucial que mostra como o boletim oficial da Prefeitura de Caxias sobre a covid-19 não merece crédito.

53 leitos, todos ocupados

Hoje, há 53 leitos no Hospital Macrorregional de Caxias destinados exclusivamente ao atendimento de portadores da covid-19… E, veja só, todos os 53 leitos estão ocupados por pacientes com a doença.

Não consta

Então, por que isso não consta no boletim da Secretaria Municipal de Saúde da Princesa do Sertão?

Boletim

Reveja abaixo o boletim publicado pelo governo de Caxias agora à noite e confirme como os 53 internados no ‘Macro’ não constam no mesmo:…

Boletim: 1.891 casos e 54 óbitos pela covid-19…

O boletim do município registra hoje 1.891 casos de infectados e 54 óbitos por covid-19 em Caxias MA. Em 24 horas foram mais 30 casos detectados.

Recuperadas

O número de pessoas que se recuperaram chega a 1.273.

Ontem

Até ontem eram 1.861 casos de infectados e 54 óbitos por covid-19 na Princesa do Sertão.

Caxias MA: 1.674 casos e 52 mortes pelo coronavírus…

sorrindo… e de braços cruzados…

Caxias MA chega a 1.674 casos de infectados e 52 óbitos por covid-19… Foram mais 74 casos confirmados nas últimas 24 horas.

Recuperadas

No boletim de hoje, o número de pessoas que se recuperaram chega a 944.

Ontem

Até ontem, o total de infectados era de 1.585 casos de infectados e 50 óbitos pelo novo coronavírus no município.

1.585 casos e 50 mortes pelo coronavírus em Caxias MA…

Caxias chega a 1.585 casos de infectados e 50 óbitos por covid-19 em Caxias MA… Foram mais 40 casos confirmados nas últimas 24 horas e mais dois óbitos.

Recuperadas

No boletim de hoje, o número de pessoas que se recuperaram chega a 891.

Ontem

Até ontem, o total de infectados era de 1.545 infectados e 48 mortes pelo coronavírus no município.

Caxias chega a 1.545 casos e 48 mortes pelo coronavírus…

Caxias MA tem agora 1.545 infectados e 48 mortes por covid-19… Foram mais 41 casos confirmados nas últimas 24 horas e mais dois óbitos.

Recuperadas

No boletim de hoje, o número de pessoas que se recuperaram chega a 837.

Ontem

Até ontem, o total de infectados era de 1.504 e 46 mortes pelo novo coronavírus no município.

Deu um ‘apagão’ e boletim do dia sai no dia seguinte… Agora são 1.213 infectados e 39 óbitos por covid-19…

Caxias tem agora 1.213 infectados e 39 óbitos por covid-19… Foram mais 72 casos confirmados e mais dois óbitos só nas últimas 24 horas.

Recuperadas

No boletim oficial de hoje, o número de pessoas que se recuperaram chega a 600.

Perdendo a guerra

Até ontem, o total de infectados na Princesa do Sertão era de 1.141 e 37 óbitos pelo coronavírus… Estamos perdendo a guerra!

Confira abaixo o boletim:

Palavra dos especialistas

Agora, vale a pena conferir abaixo algumas colocações de especialistas já publicadas no UOL sobre a questão dos atrasos na divulgação de boletins.

São cruciais

Informações detalhadas sobre o estágio da pandemia são cruciais para formular estratégias para conter o avanço da doença. Sem dados, qualquer avaliação em relação à necessidade de infraestrutura ou ao fim da quarentena tem dificuldade para avançar.

Caxias

Em Caxias, já há um baixo índice de testes, na contramão das recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), e a subnotificação.

Pesquisa

Uma pesquisa financiada pelo próprio Ministério da Saúde e realizada pela Universidade Federal de Pelotas estimou que, para cada caso confirmado de covid-19 no Brasil, há pelo menos sete outros que não entraram na contagem oficial.

O cenário pode ser ainda pior, de acordo com estimativa feita pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo: para cada caso confirmado, cerca de 14 outros não apareceriam nos números oficiais.

Risco de apagão

Onde já há baixa realização de testes e subnotificação, três horas podem ser cruciais para saber o que deve ser feito no dia seguinte. O risco é de um “apagão técnico”, segundo Bernadete Perez, vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva.

O primeiro problema da falta de dados oficiais é um impacto na assistência, porque muda o planejamento e a tomada de decisão de gestores que estão monitorando esses dados. Então também causa um efeito cascata”, afirma Evaldo Stanislau, infectologista do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

O biólogo e divulgador científico Atila Iamarino, doutor em virologia pela Universidade de São Paulo, assevera o prejuízo às ações de saúde no caso dos atrasos: “Se começarem a não publicar os números, já era. Perderemos o controle por completo”… Com informações adicionais do UOL.