Secretário de Comunicação de Caxias citado em denúncia de Silvio Leite…

Empresário e publicitário Silvio Leite (Foto/Cidade Verde)

O empresário Silvio Leite não esperava passar por isso aos 65 anos de idade. Com uma biografia invejável na área da publicidade piauiense e nordestina, empreendedor de sucesso através do seu Pagcontas e ainda como um executivo bem sucedido na implantação do Sistema Meio Norte de Comunicação, Leite foi recentemente proibido de adentrar as dependências da agência Nova Comunicação, empresa de publicidade que mantém negócios com o governo do estado.

Leite vem fazendo críticas contundentes ao governo do estado e, especialmente, ao governador Wellington Dias (PT). E o faz porque se sente traído pelo vendaval de irregularidades que afetam o Executivo estadual, do qual fez parte em duas oportunidades – como coordenador de Comunicação e secretário de Turismo. Segundo ele, muitos dos problemas que ocorrem atualmente poderiam ser evitados se o governador tivesse escutado seus alertas e recomendações.

Mensagem

No dia 21 de abril do ano em curso, a sócia-proprietária da agência, Marissol Teixeira, enviou mensagem para Silvio Leite no seguinte teor: “Infelizmente não podemos concordar com atitudes que prejudicam a Nova e entendemos que no momento é melhor você se afastar da empresa e a gente tentar contornar a situação.” Leite não entendeu e pediu maiores explicações: “Marissol, não entendi este e-mail: ‘… nesse momento ter no nosso convívio dentro da empresa um amigo que não compartilhe do nosso pensamento.’”

Resposta de Marissol

No mesmo dia, às 17h04min, a empresária respondeu: “Silvio, continuamos muito preocupados com seu posicionamento em relação ao momento atual, não concordamos e não podemos nesse momento ter no nosso convívio dentro da empresa um amigo que não compartilhe do nosso pensamento. (…) Foram anos de trabalho, fé e esperança em dias melhores, passamos momentos muito difíceis, chegamos até aqui por Deus.”

Marissol Teixeira escreveu ainda: “Eu e Alex Nastácio temos nossas diferenças, mas jamais tomamos medidas que venham causar dificuldades na empresa, e mesmo em alguns momentos não entendendo o pensamento um do outro sempre paramos para refletirmos e optamos pelo caminho que julgamos certo. Tudo na vida é resultado das nossas escolhas e nossos clientes são nossas escolhas/sobrevivência. Esperamos muito contar com sua compreensão, reflexão e amizade.”

As críticas

Silvio Leite está convencido de que as críticas ao governo foram determinantes para essa tomada de posição de Marissol. Segundo ele, a empresa está muito ligada aos interesses do governador Wellington Dias, através do secretário estadual de Saúde, Florentino Neto.

“Apoiei em tudo, inclusive apresentando ao Heráclito (Fortes, senador à época) e depois ao José Hamilton, então prefeito de Parnaíba, para quem fizeram não só a publicidade de sua eleição, como assumiram a conta da prefeitura e aí conheceram o Florentino, para quem trabalharam na prefeitura na eleição (2012) e na campanha de reeleição (2016) quando perdeu para o Mão Santa (Francisco Moraes Souza, atual prefeito de Parnaíba). Sempre que precisavam de apresentação estava junto, assim como outras agências de Teresina”, detalhou Sílvio Leite.

Indignação de Sílvio

Silvio Leite contou numa série de e-mails que trocamos para a produção dessa reportagem que ficou indignado ao receber seus objetos pessoais, que estavam em escritório da agência, numa caixa de papelão, “como se fossem papel higiênico.”

Relatou: “Tenho absoluta certeza de que a Marissol me afastou por pressão do Allisson (Bacelar, atual coordenador de Comunicação do estado) e do Florentino (Neto, ex-prefeito de Parnaíba, atual secretário de Saúde do estado e futuro candidato a deputado federal). Foi choque para mim, pois em 65 anos (de idade) só fui demitido uma vez, das Casas Pernambucanas, e foi traumático, tanto que fiquei no Piauí e por sorte deu tudo certo. Recebi meus objetos pessoais numas caixas, igual a rolos de papel higiênico.”

Secretário municipal de Caxias

O empresário e publicitário também denuncia encontros nada republicanos nas dependências da agência Nova e um acerto mensal com secretário municipal de Caxias (MA) pago em espécie. Veja: “Eles tinham atendimento muito próximo com Florentino, que muitas vezes fazia propostas de ‘rachas’ e a Marissol sempre me dizia que refutava e na CCOM alguns atendimentos na época do João Rodrigues (ex-coordenador de Comunicação do estado 2015/2019) e sempre repassava alguma coisa para a Simone – acho que diretora e filha do jornalista Montgomery Holanda (já falecido). Com o Allisson (Bacelar) a proximidade ficou mais (proximidade maior) e o Alisson até usava a sala da Marissol para encontros poucos republicanos e aumentou a carga de trabalhos do governo, pois acho que o Allisson não teve muito acesso na S/A Propaganda (do publicitário Siqueira Campos) e se mudou de vez para a Nova.”

Caxias: acordo denunciado

Nesse trecho a seguir Silvio Leite explicita acordo com a Prefeitura de Caxias: “Tinham também a conta da Prefeitura de Caxias e com um acerto mensal entre R$ 10 mil a R$ 40 mil para o secretário de Comunicação (nome não revelado na troca de e-mails), que sempre que pagava vinha receber em espécie – ela mesma Marissol fazia o saque (e a entrega dos valores).”

Silvio Leite arremata: “Minha decisão é de denunciar o contrato com a Prefeitura de Caxias e levantar os saques em espécie da Nova após os pagamento recebidos e as visitas do secretário de Comunicação da Prefeitura à agência.” Com edição… (Toni Rodrigues).

4 respostas para “Secretário de Comunicação de Caxias citado em denúncia de Silvio Leite…”

  1. Isso é briga de cocho. Ele e a corriola do PT já roeram, juntos, muita “relva” pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *