Paulo Marinho Júnior foi o único deputado maranhense a cobrar na Câmara a resolução do assassinato de líder quilombola…

O deputado Paulo Marinho Júnior (PL) foi o único dos parlamentares federais maranhenses a cobrar providências e resolução do assassinato do líder quilombola Edvaldo Pereira Rocha

Curioso, o deputado Paulo Marinho Júnior (PL) foi o único dos parlamentares federais maranhenses a cobrar na tribuna da Câmara (quinta-feira passada, 26/5) providências e resolução do assassinato do líder quilombola Edvaldo Pereira Rocha.

Edvaldo Rocha foi morto com vários tiros, disparados por dois homens desconhecidos, no dia 29 de abril passado, no povoado Bom Jesus, zona rural do município de São João do Sóter.

E os demais deputados federais do estado?… Principalmente os que se dizem de esquerda, identificados com a causa da agricultura familiar e contra os grileiros que proliferam no Maranhão?

10 respostas para “Paulo Marinho Júnior foi o único deputado maranhense a cobrar na Câmara a resolução do assassinato de líder quilombola…”

  1. Cadê o aliado de outrora do Fábio Gentil, o deputado Kleber Verde, um dos que têm base eleitoral na região de SJS. Isso é para todos os eleitores de Caxias e de cidades da região saberem que esses inúteis não têm comprometimento com o povo, ali na Câmara Federal buscam saquear as verbas do Bolsolão, os bilhões que o LIXO do Bolsonaro está jogando para essa turma de vigaristas no congresso, e Kleber Verde faz parte dela, assim como parte da bancada maranhense, especialmente aqueles de partidos que apoiam o MANDRIÃO MARGINAL.

  2. Isso é vergonhoso, por que esses caras ficam em silêncio com um crime bárbaro desse? São um bando de falastrões que na hora da verdade escondem os rabos!!

  3. E deputado estadual, teve algum? E o ex-governador FD? E o atual, com seu secretário de segurança?

    1. Esses três estão preocupados em vigiar e administrar a grana que “guardaram” nos últimos 4 anos.
      Dino, “de tão gorda a porca jah não anda…”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *