Williams Assunção é o novo secretário de Indústria e Comércio…

O engenheiro Williams Maranhão Assunção é o novo titular da Secretaria de Indústria e Comércio de Caxias MA.

Nomeado no último dia 22 de fevereiro, Williams Assunção é formado em engenharia Química pela Universidade Federal de Pernambuco. No currículo, coleciona ainda a gerência de contas do Banco do Brasil e a chefia do setor de Química das Indústrias Assunção.

Williams Assunção foi diretor geral da Câmara Municipal de Caxias durante os últimos quatro anos, período em que o vereador Catulé foi o presidente do poder Legislativo, vindo daí a proximidade e provável indicação do mais novo nome do governo municipal… Com informações do Blog do Sabá.

Só no ano passado, os cofres de Caxias receberam quase R$ 124 milhões para a saúde…

Os desacertos administrativos, a precariedade no atendimento, a falta de EPIs e outros insumos básicos, os atrasos nos pagamentos de médicos e outros servidores da pasta da Saúde de Caxias MA causam estupefação quando se compara isso à quantidade de recursos que o governo Fábio Gentil (Republicanos) recebe para cuidar da saúde dos cidadãos da Princesa do Sertão.

Morre Benedito Muniz, também integrante da Velha Guarda Caxiense…

Além de Eunice Maria Soares de Sousa, a Velha Guarda Caxiense também perdeu hoje Benedito Muniz (Bené Muniz), membro atuante da instituição.

A Diretoria da Velha Guarda Caxiense emitiu nota de solidariedade aos amigos e familiares de Benedito pela perda irreparável, rogando a Deus que os confortem neste momento de grande dor, no qual as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na Fé…

Morre Eunice Maria Soares de Sousa…

Por Edmilson Sanches

Nascida em 22 de julho de 1955, a caxiense Eunice Maria Soares de Sousa, muito precocemente, despede-se deste lado de cá da vida. Foi em João Pessoa (PB), neste 25 de fevereiro de 2021.

Como prova viva de que energia, aguerrimento, alegria, risada forte e farta nada têm a ver com a certidão de nascimento e o passar dos tempos, Eunice Soares, pode-se dizer, com modos, curtia a vida adoidado. Era ela chegar e o clima mudar, o ambiente se ouriçar  —  seus conterrâneos de Caxias e em Caxias são testemunhas oculares  —  e auriculares —  do “jeito Eunice” de ser.

Por outro lado, se lhe mexiam nos calos, ali estava a pequena grande caxiense mostrando as garras, não economizando no que teria a dizer, faca nos dentes, pronta para qualquer embate.

Inteligente, sensível, desenvolvia   —  com discrição — atividades humanitárias na capital paraibana, onde residia.  Para sua reflexão e ação, Eunice destacava três frases:

“A vantagem de ser inteligente, é que podemos fingir que somos imbecis, enquanto que o contrário é impossível”  —  atribuída ao cineasta norte-americano Woody Allen;

“A modéstia é o contrário da arrogância: a primeira encanta, a segunda destrói” (anônimo); e

“Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém. Tô me aproximando de tudo que me faz completo, me faz feliz e que me quer bem”  —  que é parte de uma frase do jornalista e escritor gaúcho Caio Fernando de Abreu (1948—1996), falecido, coincidentemente, em um dia de hoje, 25 de fevereiro, 25 anos atrás.

Eunice (para os íntimos, Nicinha) deixa em luto, dor e tristeza sua família (marido, duas filhas, dois netos) e a grande família de seus amigos e, sobretudo, Conterrâneos caxienses  — estes que ela procurou aninhar em torno de objetivos comuns de memória e curtição, lembranças e festas, histórias e alegrias. Neste sentido, Eunice Soares foi uma das principais responsáveis e agitadora maior para a institucionalização daquele sentimento de grupo: a criação da Velha Guarda Caxiense, em 09 de julho de 2009, segundo anotações dela, e o Bloco Amigos da Velha Guarda, em 09 de janeiro de 2016.

Pelo caudal de energia que nela fluía e dela transbordava, todos achávamos que Eunice iria se recuperar sadia e rapidamente da intervenção cirúrgica a que se submetera, com êxito, mas que depois apresentou intercorrências que, contra toda expectativa médica inicial, contra todos os desejos, os terços e orações, as correntes de energia e fé feitas repetidamente, diariamente, em dia e hora certos  —  nada disso foi suficiente para restabelecer a saúde da energética e energizada caxiense. Uma comprovação do quanto nós humanos tão pouco sabemos, tão minúsculo somos ante o imensurável e incognoscível para nós que são as razões do Alto, do Superior, do Divino. Aqui embaixo fazemos um giro; lá em Cima, é feito um jirau… Como está em uma das muitas traduções e adaptações da frase de William Shakespeare, na célebre “Hamlet”:

“Há mais mistérios entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia”…

*

Em 13 de janeiro passado, ante notícias de evolução positiva na recuperação de Eunice, e em meio às muitas manifestações de Conterrâneos em espaços sociais digitais, escrevi:

*

“O nome dela [Eunice] é mais que um nome  — é um presságio. Dos bons.

“Eunice” é palavra de origem grega, em que “Eu-” significa “bom”, “bravo”, e “-nice” quer dizer “vitória”, “triunfo”. Não é sem razão que aquela famosa marca esportiva escolheu o nome “Nike”, pois é assim que se escreve na língua dos helenos.

“Eunice”, portanto, é “boa vitória”, “bom triunfo”. E é o que está acontecendo com a caxiense Eunice Maria Soares de Sousa, que, pelas notícias mais recentes, já se recupera de intervenção cirúrgica que inspirou cuidados e que preocupou os amigos e conhecidos dela, e especialmente a família, as duas filhas , os dois netos.

Eunice recupera-se, está “acordada e lúcida”. Encontra-se em UTI para observação, além do fato de que a UTI, sem fatalismos, é, de verdade, o local mais adequado e incontestavelmente o mais seguro para um paciente estar  —  ali se tem acompanhamento completo a todo instante, qualquer pio das máquinas, qualquer luzinha nos monitores, enfim, o que piar ou piscar prontamente aparece um médico ou outro profissional de saúde abalizado, que formam a equipe 24 horas de uteístas ou intensivistas. Portanto, repita-se e aprendamos: UTI não é palavrão nem antessala de cemitério: é lugar para detectarem-se prontamente quaisquer anomalias e fazerem-se as intervenções necessárias. Claro, depois de vencido esse tempo, evolui-se para o apartamento e dali para a alta.

Conterrâneos caxienses somaram-se esta noite em solidariedade e fé, contrição e oração. E o poder da fé, da oração  —  confirmado até mesmo pela zelosa Ciência — foi “brindado” com a notícia da evolução positiva de Eunice Maria.”

*

Essas eram as esperanças, a torcida… Lamentavelmente, não se confirmaram…

Amiga de grandes nomes das Forças Armadas e da República brasileira, Eunice também tinha bom trânsito entre os mais humildes, em especial os que devem ser destinatários da bondade humana, da oração com obras, da fé que faz, como nos trabalhos humanitários que ela desenvolvia em João Pessoa.

Aqui e acolá, Eunice ligava para mim. Os assuntos situavam-se em pontos extremos: ou eram temas nacionais, os momentos pelos quais passam nosso País, ou eram “coisas e loisas” municipais, da nossa terra, Caxias. Eunice não era do tipo de gente que fica borboleteando acerca de causas, nomes, ações. Ela tinha lado, posição. Era lé com lé, cré com cré.

Dois meses e quinze dias atrás, em 10 de dezembro de 2020, Eunice, eu e outras nove pessoas fomos homenageados pela Prefeitura Municipal de Caxias, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (SEMECT). Tratava-se da Comenda Ubirajara Fidalgo, honraria que tem o nome do intimorato caxiense Ubirajara Fidalgo da Silva, nascido na zona rural de nosso município em 1949 e falecido no Rio de Janeiro (RJ) em 1986, considerado o primeiro dramaturgo negro do Brasil, criador do Teatro Profissional do Negro, escritor de diversas peças teatrais, encenadas por ele, sua esposa Alzira e também por atores estreantes e de renome em todo o País.

Antes do dia da solenidade, Eunice ligou-me. Queria saber que assuntos tocar, que coisas dizer no ato, caso ela fosse convidada a fazer um pronunciamento. Fiz contatos com os organizadores do evento, que informaram que não haveria discursos, exceto alguns, já previstos. Razões de tempo e segurança sanitária ante a pandemia recomendavam contenção. A solenidade foi transmitida ao vivo pela Internet. Eunice pediu-me que sentasse ao lado dela e tivemos boas conversas e ela riu muito. Como sempre parecia nela, estava feliz.

A vida plena e com saúde não quis retornar ao corpo da caxiense que leva no próprio nome a marca de quem luta e bem vence  — Eunice.

Se os Céus precisam de mais guerreiros, então há uma vaga a menos.

Eunice chegou. Sua principal arma: a alegria.

Dra. Cleide recebe vice-prefeito de Tuntum, Nelson do Nanxi

O vice-prefeito da cidade de Tuntum, Nelson do Nanxi, reuniu-se com a deputada Dra. Cleide Coutinho (PDT) para tratar de diversas questões do município nas áreas de saúde, educação, abastecimento d’água e infraestrutura.

“Dra. Cleide é uma parceira de nossa cidade desde a década de 90, e ela, juntamente com o saudoso deputado Humberto Coutinho, são os responsáveis pelas principais obras de saúde, educação e infraestrutura em nossa cidade. É muito bom continuar contando com seu apoio e trabalho para os Tuntuenses. Nessa reunião pedimos à deputada seu empenho para levarmos mais poços na zona rural, asfalto na cidade e povoados e qualificação profissional para o nosso povo”, disse o vice-prefeito.

“O vice-prefeito Nelson do Nanxi é um amigo de décadas e é um prazer trabalhar com ele e por Tuntum. O prefeito Fernando Pessoa, meu amigo e ex-colega de Assembleia, tem a sorte de contar com um dos melhores vice-prefeitos do Maranhão. É claro que vamos nos empenhar junto aos órgãos do estado para atender as demandas do meu querido amigo e vice-prefeito, afirmou Dra. Cleide (Ascom).”

A Saúde é o calcanhar de Aquiles do governo Fábio Gentil…

Sem dúvida, a Saúde é o calcanhar de Aquiles do governo Fábio Gentil (Republicanos).

A UPA local foi descredenciada pelo governo federal e isso já teria resultado na perda de repasses de mais de R$ 360 mil ao mês para Caxias MA.

Para piorar, em plena alta de casos de covid-19 no município, os leitos do hospital Centro Médico foram desativados.

O que levou a uma superlotação do Hospital Geral Municipal, pois sem UPA e sem Centro Médico hoje tudo é concentrado ali, uma unidade médica que já atendia precariamente os casos de urgência cotidianos de responsabilidade de um ‘Socorrão’, o que é na prática o HGM.

Não bastasse tudo isso, a foto acima mostra os integrantes da Comissão de Saúde da Câmara de Caxias visitando um supermercado, quando, na verdade, os mesmos vereadores deveriam estar fiscalizando a caótica situação da rede municipal de saúde local.

Ferdinando Coutinho autoriza início do ano letivo presencial…

O prefeito de Matões MA, Ferdinando Coutinho (DEM), autorizou o início do ano letivo de 2021, em toda rede municipal de ensino do município, com aulas presenciais.

A assessoria de Comunicação do governo matoense produziu e veiculou um vídeo justificando o porquê da volta das aulas presenciais. Mas a iniciativa não agradou a uma boa parte de professores e pais de alunos.

Entre as reclamações por conta da pandemia, “o registro da nova cepa no vizinho estado vizinho do Piauí, de onde vêm diariamente boa parte dos professores que lecionam em Matões, não só de Teresina, mas também de Caxias, entre outros”.

Apontam ainda os insatisfeitos que a medida do prefeito de Matões seria única no Maranhão e que não se teria relato de que outro município fará o mesmo. Também há denúncias de parte de professores sobre suposta falta de insumos para combater a covid-19 nas escolas.

O ex-candidato a prefeito Constantino Castro se manifesta sobre postagem…

O ex-candidato a prefeito de Caxias MA Constantino Castro (Tino Castro) se manifestou sobre a postagem ‘Ex-candidatos a prefeito sumiram da área…”, publicada ontem (23/02) aqui na página… Reveja.

Confira abaixo a manifestação de Tino Castro:

“Caro jornalista Jotônio Vianna,

Tenho que concordar com a parte que fala em desempenho insignificante, isso com relação ao quantitativo de votos, mas, ao mesmo tempo, e sabendo que tudo è uma questão de por onde se enxergam as coisas, tenho que relatar alguns pontos. Eu, falando mesmo em primeira pessoa, não saí derrotado, por diversos motivos, pois cumpri a lei, fui  propositivo, respeitei as pessoas, andei com meus próprios pés, não negociei nada com ninguém, não fui atrás de ninguém que não tenha sido o povo, fiz uma prestação de contas de verdade e não uma palhaçada de contas, não ataquei  a vida de ninguém em troca de visibilidade, não fui candidato do papai, da mamãe, da vovó, do titio, do padrinho, da maninha, nada disso, fui candidato da cidade que nasci, cresci, aprendi a desenvolver um trabalho e ganhar meu sustento com dignidade sem tirar ou colocar em risco nem o futuro e nem a saúde de nenhum dos meus irmãos e irmãs caxienses. O pouco recurso que foi destinado, foi sim fruto de trabalho, não teve um real de recurso público.

Enxerguei muita coisa nessa caminhada, foram dias de muito aprendizado, percorri quase toda a Caxias, “conheci muita gente interessante, até um neto bastardo do meu bisavô”, conheci muitas pessoas de caráter duvidoso e tirei minhas próprias conclusões. Vou citar uma delas: o número atingido pelo atual prefeito condiz com o percentual da população caxiense inserida na pobreza e na extrema pobreza, poderia atirar pedra no povo por aceitar essas práticas políticas em um mundo tão cheio de informação, mas não, me coloco no lugar e procuro entender a fome e a necessidade de cada um… Você deixaria de vender seu voto vendo seu filho chorando de fome e sede???

Eu vi muitas pessoas nessa situação, coisa que não enxergava lá do escritório da empresa.

Você deixaria de vender seu voto pra “comprar umas passagens pra ver a Rodoviaria” de outra cidade “com as luzes de natal” ??????

Talvez não, pelo fato de ser tudo uma mesmice, votar no menos “ruim”, são todos farinha do mesmo saco, então vota no que deu algo momentâneo, que passa ali dois dias, ou que talvez proporcione começar a vida longe de Caxias.

Assim enxergo, finalizei tranquilo as eleições, sem processo, sem escândalo e principalmente, SEM DESISTIR. Você só perde quando você desiste, e Eu nunca vou desistir. Não foi fácil sair de casa, da empresa, da vidinha, e colocar meu nome. Antes, nunca tinha sido candidato a nada, mas dei um excelente oportunidade à minha cidade, cidade que me deu tudo, uma linda esposa e três excelentes filhos, terminei ao lado de Deus e deles, finalizei muito melhor do que quando iniciei, amadureci, hoje acredito que todo homem ou mulher que tenha sonhos pra nossa cidade, que enxergue a máquina pública como um mecanismo de desenvolvimento humano, econômico, social e ……… por aí vai, tenha que fazer o mesmo, tentar retribuir à sua cidade tudo que ela lhe proporcionou em sua vida.

Estou com os filhos  crescidos, o caçula ingressa agora na faculdade, em 2022 as duas mais velhas estarão formadas (maior herança), minha esposa exerce a atividade de pedagoga (professora) com muito orgulho e maestria, aí fica um pouco menos complicado ingressar com os dois pés e as duas mãos na política. No entanto, estamos sim trabalhando em silêncio, muitos são os problemas, praticamente um ano de pandemia, com a economia em baixa, risco Caxias lá em cima, mas mesmo assim vamos procurar empreender na nossa cidade, mesmo assistindo toda essa palhaçada, afinal de contas, cadê a cavalaria???? As câmaras de desinfecção??? A licitação do lixão??? As viaturas???? O dinheiro ???? A estabilidade???? O salário dos contratados ?????? O único dinheiro que circula em nossa cidade???? Cadê o governador???? Os deputados???? E até mesmo o nosso prefeito????????

Cadê ?????????

Saúde????

Como estão as crianças do município??????

Até helicóptero tinha…

Só temos moscas, lixos, desemprego, reclamação…

Mas cadê os ex candidatos, né meu irmão???? 2022 tá bem aí 👊🏾”

Dra. Cleide pede criação da Uema-Leste e comemora novo prédio da universidade em Caxias

Em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, a deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) comemorou a autorização dada pelo governador Flávio Dino para a construção do novo prédio da Universidade Estadual do Maranhão em Caxias e comunicou em ofício, ao plenário, a sua indicação ao governador do estado para que seja criada a UEMA-LESTE, que se tornará uma nova referência de ensino universitário na região leste do estado.

No pronunciamento em que comemorou a construção do novo prédio da UEMA, Dra. Cleide destacou o papel do líder estudantil José Nailson, que tomou a iniciativa de solicitar as novas instalações, agora aprovadas, para a universidade.

O novo prédio será totalmente climatizado, terá 10 salas de aulas, uma nova e ampliada biblioteca, quadra poliesportiva e será equipada com modernos computadores.

Dra. Cleide lembrou ainda que, graças ao governador José Reinaldo, o antigo prédio que ela e o saudoso deputado Humberto Coutinho construíram, a Casa de Saúde e Maternidade de Caxias, foi adquirido pelo estado para ampliar a Uema-Caxias, implantando ali os cursos de Enfermagem e Medicina que se tornaram referência de qualidade na área em todo o Maranhão (Ascom).