Caxias bate recorde em número de mortes: 4 em 24 horas…

Caxias chega a 2.120 casos de infectados e 66 mortes por covid-19 no município. Foram mais 38 novos casos de infectados e mais 4 óbitos em apenas 24 horas.

Ontem

Até ontem eram 2.072 casos de infectados e 62 mortes pelo vírus na região.

Recuperadas

O número de pessoas que se recuperaram chega a 1.758.

Perda verde no Brasil: morre Sirkis…

A conhecida biografia de Alfredo Sirkis como manifestante contra a ditadura militar no Brasil, com participação direta no grupo Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), ativo em ações de guerrilha urbana contra o regime, incluindo sequestros de diplomatas, encerra em 1971.

Nova roupagem humana

Após isso, Alfredo Sirkis, em 1979, retorna do exílio no Chile, Argentina e Portugal e dá início à vida do ambientalista, jornalista, escritor e político, a nova roupagem humana que lhe daria notoriedade até a sua morte, hoje, aos 69 anos.

Consagração intelectual

Como jornalista e escritor de nove livros teve a consagração intelectual. Ganhou o cobiçado Prêmio Jabuti de 1981 por ‘Os Carbonários’ (escrito em 1980, no qual relata sua participação na luta armada). Antes de morrer, havia acabado de lançar seu último livro, ‘Descarbonário’, em que trata do trabalho contra o aquecimento global e redução do gás carbônico na natureza.

Pioneiro

Alfredo Sirkis foi um dos pioneiros na luta pela preservação do meio ambiente no Brasil e um dos fundadores do Partido Verde, em janeiro de 1986. Em 1991, assumiu a presidência nacional do partido.

Respeitado ativista

Respeitado por ativistas ambientais e líderes do mundo inteiro, como o ex-vice-presidente americano Al Gore, Sirkis foi o primeiro secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, em 1996, quando conduziu o projeto de reflorestamento de 660 hectares (mais de 6 milhões de m2 de área desmatada), em 47 comunidades da cidade.

Foi ainda coordenador Executivo do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima (FBMC). Em maio do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro o exonerou desse cargo.  Atualmente, era diretor executivo do Centro Brasil no Clima.

Milton Ribeiro é agora o novo ministro da Educação…

O presidente Jair Bolsonaro confirmou agora há pouco a nomeação de Milton Ribeiro como novo ministro da Educação.

A confirmação do novo titular da pasta se deu em post no Facebook do presidente, logo após edição extra do Diário Oficial da União.

“Indiquei o Professor Milton Ribeiro para ser o titular do Ministério da Educação. Doutor em Educação pela USP (…)”, publicou Bolsonaro.

Milton Ribeiro é pastor na Igreja Presbiteriana, graduado em Teologia e Direito, com mestrado em Direito e Doutorado em Educação. Ele também é membro do Conselho Deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie, mantenedora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da qual foi vice-reitor.

Esquema de tráfico de animais por trás de acidente com Naja…

A Polícia Civil do Distrito Federal, em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (10/7), afirmou que o caso envolvendo o estudante de medicina veterinária picado por uma Naja kaouthi revela um esquema de tráfico de animais silvestres no DF.

Segundo o delegado Willian Ricardo, responsável pelas investigações na 14ª Delegacia de Polícia (Gama), os próximos passos dos agentes serão identificar a rede de comercialização dos animais e saber, de fato, o que ocorreu no dia em que o universitário foi atacado pela cobra.

Durante a manhã, quatro estudantes de medicina veterinária, amigos de Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, acusado de criar a serpente asiática de maneira irregular, foram ouvidos pela PCDF.

Gabriel, o rapaz apontado como responsável por esconder o animal enquanto Pedro era atendido no Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, é um deles. O jovem já foi autuado em R$ 2 mil pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo o delegado, Gabriel não tem colaborado com as investigações e não assumiu ter participado do caso.

Ao Metrópoles, na saída da 14ª Delegacia de Polícia (Gama), Gabriel disse que prefere não se manifestar sobre o assunto. Tanto ele quanto Pedro já receberam a multa aplicada pelo Ibama, por não terem permissão para manter o animal em ambiente doméstico – a legislação permite apenas espécies não venenosas para esse fim.

“Inicialmente, tínhamos notícias de uma cobra, mas suspeitamos que haveria mais animais e isso se confirmou, quando localizamos mais 16 serpentes no dia seguinte ao incidente“, diz o investigador.

De acordo com Willian Ricardo, pesa sobre o grupo, ainda, a hipótese de que os animais eram usados para pesquisas. “Eles comercializavam esses animais. Não disseram como conseguiam as serpentes. Há suspeitas de que, possivelmente, eles iam comercializar as cobras apreendidas no Haras”, explica.

Segundo o delegado, não há dúvidas de que o acidente com Pedro revelou um esquema maior de tráfico de animais silvestres na capital do país. “As investigações vão avançar para dizer se esse tráfico era nacional ou internacional”, assinalou o investigador.

Quadro grave

O estudante de medicina veterinária acordou do coma induzido após retirada do suporte ventilatório, nessa quinta-feira (9/7). Ele apresentou melhora significativa e deve receber alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, neste sábado (11/7). A previsão é de que Pedro siga em observação em um dos apartamentos da unidade de saúde.

A reportagem apurou que o universitário está bem, conversou e agradeceu a equipe médica pelo socorro imediato. Embora o quadro clínico tenha evoluído, os especialistas que cuidam do caso avaliam que o estado geral de saúde do rapaz só será conhecido 48 horas após ele ter acordado.

Para a equipe médica, o jovem tem respondido ao tratamento melhor do que o esperado e, muito provavelmente, Pedro Lehmkul não precisará recorrer ao soro antiofídico específico.

Oficialmente, o Hospital Maria Auxiliadora não divulga boletim médico do paciente, a pedido da família. Entretanto, informa que ele “está reagindo aos tratamentos”. A unidade ressalta que nenhum médico está autorizado a repassar informações.

Pedro mora na QE 40 do Guará 2 e criava a Naja como animal de estimação, apesar de a serpente não ser natural de nenhum habitat brasileiro. O jovem, que é estudante de medicina veterinária, foi picado na última terça-feira (7/7). As circunstâncias do acidente com a cobra ainda são desconhecidas.

A família de Pedro importou dos Estados Unidos doses de soro antiofídico. A busca pelo soro — tão raro no Brasil quanto a presença desse tipo de serpente — mobilizou especialistas. As únicas doses disponíveis no país estavam no Instituto Butantan, em São Paulo. Os médicos enviaram ao Distrito Federal todo o estoque disponível.

Brasil

No Brasil, não há Najas, logo, o soro que combate o veneno desse tipo de serpente é raroMaterial Cedido ao Metrópoles

Entenda o caso

Tão logo foi atacado pela Naja, Pedro foi levado ao hospital pelos pais. Ele apresentava palidez, tontura e dormência nos membros inferiores, sintoma que evoluiu e atingiu os membros superiores.

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), não existe registro, nos últimos anos, de entrada legal de uma cobra dessa espécie no Distrito Federal.

O animal exótico foi encontrado no fim da tarde de quarta-feira (8/7), dentro de uma caixa de plástico, próximo a um barranco, nas redondezas do shopping Pier 21, no Setor de Clubes Sul.

Como Pedro não tem autorização para criar o animal, ele pode ser multado em até R$ 5 mil. A suspeita de investigadores da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) é de que a serpente tenha sido alvo de tráfico internacional de animais exóticos.

Ela agora está sob os cuidados do Zoológico de Brasília… Com edição, matéria do Metrópoles.

A luta em defesa da vida nos grandes cartazes urbanos…

O Sindicato dos Servidores Públicos de Caxias (Sintrap) espalhou diversos outdoors na cidade chamando a atenção para as vidas que se perderam até agora na pandemia da covid-19 no município…

Ao lado

Um deles postado ao lado de outro feito em homenagem ao falecido deputado Zé Gentil, pai do prefeito, também vítima do novo coronavírus.

Paisagem urbana

Os grandes painéis contêm textos fortes, em letras garrafais, que se sobressaem em meio à paisagem urbana local.

Avisos tristes

São avisos tristes cobrando o poder público, mas também instigando os cidadãos a refletir sobre a força do maligno vírus, que não distingue origem, raça, etnia, cor da pele, classe ou opção religiosa dos por ele infectados.

Coronavírus está derrubando o governo Fábio Gentil…

O boletim oficial de hoje (reveja aqui) comprova, mais uma vez, que não é a oposição que vem derrubando e desgastando acentuadamente o governo Fábio Gentil (Republicanos), mas sim o coronavírus.

Calcanhar de Aquiles

Governistas têm usado a tática de jogar a responsabilidade pelo desgaste de Gentil para as oposições e não percebem, ou não querem perceber, que o calcanhar de Aquiles da administração é a covid-19…

Exploração do caos

Mesmo porque as oposições caxienses não têm sido sequer eficazes na exploração do caos na saúde municipal.

Dado mole

À exceção de uma ação aqui ou outra acolá, logo esquecida na profusão de notícias difundidas em grupos e redes sociais, as oposições locais têm dado é mole para o inimigo.

Caxias atinge 2.072 casos e 62 mortes, mantendo assim a curva ascendente…

Caxias chega a 2.072 casos de infectados e 62 mortes por covid-19 no município. Foram mais 42 novos casos de infectados e mais três óbitos em apenas 24 horas.

Ontem

Até ontem eram 2.030 casos de infectados e 59 mortes pelo vírus na região. Recuperadas

O número de pessoas que se recuperaram chega a 1.733.

Atualização às 22h25min:

O prefeito cozinhou o galo e por isso muitas vidas se perderam…

Fábio Gentil demorou para entender que os segmentos sociais caxienses com maior consciência da realidade da pandemia queriam medidas mais duras de isolamento social e foi cozinhando o galo até onde pôde para agradar a uma pequena parcela que o pressionava a deixar tudo liberado.

Resultado assustador

Daí o resultado assustador de agora, no qual se mantém a média de mais de 30 casos de novos infectados e de três mortes a cada 24 horas, com pequenas variações.

Cumprimento das medidas

Com o caldo já terrivelmente derramado, resta agora torcer para que enfim o governo municipal e demais autoridades locais se empenhem de fato no cumprimento das medidas de isolamento de agora, caso contrário muitas outras vidas se perderão na Princesa do Sertão.