Nota de Repúdio

No dia 02 de agosto de 2020, a sociedade, a Polícia Militar e principalmente a Família Viana Maia Carvalho Araújo tornaram-se vítimas do despreparo de um agente policial.

O assassinato de um policial representa uma ameaça à ordem pública e um vazio na sociedade.

Não podemos nos calar, um ano, após o cruel assassinato do Sub-Tenente Baltazar, nós, família, amigos e sociedade cobramos respostas.

Afinal, o que é a justiça? Para quem a JUSTIÇA faz justiça?

Matar é crime, então por que existe um assassino em liberdade?

Fomos aprisionados com a sua perda, pela dor, pela incerteza, pela morosidade da Justiça.

Este silêncio da Justiça só aumenta a nossa dor.

Nos ajudem a quebrar o silêncio, afinal, por que mataram o Sub-Tenente Baltazar?

Choramos a perda de Baltazar, lamentamos a morosidade da Justiça em nos responder, porém, não iremos nos calar.

Respeitosamente,

A família e amigos do Sub-Tenente Baltazar Carvalho Araújo

26 respostas para “Nota de Repúdio”

  1. O IP foi feito pela competentíssima Polícia Federal. Agora é hora do Judiciário fazer sua parte, com apego as provas do processo, afastado de paixões de familiares e de corporações (PRF ou PM). É bater o martelo com base na conduta do agente da PRF como também do falecido Baltazar.

  2. A postura e a ação do agente da PRF não foi correta. Visto que por inúmeros motivos, que não iremos comentar, não pode tirar a vida. Existiam outras formas de conter o meu esposo. Conheci e convivi 40 anos com ele. Este Baltazar deste infeliz comentário é desconhecido para nós a sua família. Foi um ato desumano, cruel, insensato e apoiar um ato desse é falta de respeito, de amor com o próximo e principalmente é um crime também.

  3. Olhem só tem pessoas que preferem acreditar em um assassino ou um policial despreparado que sai matando pra resolver os problemas

  4. Falar dos defeitos do outro, mesmo que este outro não tenha como questionar, defender-se, é no mínimo falta de “bom senso”. Onde existe pessoas sem defeitos, nesta baixa terra? Agora não se solidarizar com aqueles que sofrem a dor da perda, é desumano… A ação de expressar a nossa dor e cobrar resposta da justiça, não servira de trampolim para opiniões sem conhecimento de causa. Assistir a um filme de terror onde seus protagonistas não morrem de verdade, é para muitos um entretenimento, agora assistir uma gravação de terror, onde o seu filho, esposo, pai, avó… enfim, em que a vítima era o Sub-Tenente Baltazar, e o seu algoz um homem de farda, que não usou de suas técnicas, foi uma realidade filmada pelos algozes de Baltazar. Ele nem sequer chamou a guarnição da PM, atendendo o pedido de socorro de sua vítima. Faltam palavras, adjetivos para descrever este “ser humano” tão cruel. Um filme de terror foram os últimos minutos de vida de Baltazar. Não faça julgamentos tendo como verdade apenas o que se ouviu dizer. A nossa dor é por alguém muito especial que perdemos para sempre… Clamamos por Justiça, pois cremos que a justiça será feita, embora Baltazar não volte para o seio de sua família. Recomendamos que não fales sem ter base em todos os detalhes processuais que a ignorância, falta de conhecimento o motivam a falar do desconhecido em sua essência.

  5. Apontar os defeitos do outro, mesmo que este outro não tenha como questionar, defender-se, é no mínimo falta de “bom senso”. Onde existe pessoas sem defeitos, nesta baixa terra? Agora não se solidarizar com aqueles que sofrem a dor da perda, é desumano… A ação de expressar a nossa dor e cobrar resposta da justiça, não servira de trampolim para opiniões sem conhecimento de causa. Assistir a um filme de terror onde seus protagonistas não morrem de verdade, é para muitos um entretenimento, agora assistir uma gravação de terror, onde o seu filho, esposo, pai, avó… enfim, em que a vítima era o Sub-Tenente Baltazar, e o seu algoz um homem de farda, que não usou de suas técnicas, foi uma realidade filmada pelos algozes de Baltazar. Ele nem sequer chamou a guarnição da PM, atendendo o pedido de socorro de sua vítima. Faltam palavras, adjetivos para descrever este “ser humano” tão cruel. Um filme de terror foram os últimos minutos de vida de Baltazar. Não faça julgamentos tendo como verdade apenas o que se ouviu dizer. A nossa dor é por alguém muito especial que perdemos para sempre… Clamamos por Justiça, pois cremos que a justiça será feita, embora Baltazar não volte para o seio de sua família. Recomendamos que não fales sem ter base em todos os detalhes processuais que a ignorância, falta de conhecimento o motivam a falar do desconhecido em sua essência.

  6. Sua reflexão está equivocada, tem acesso ao processo do processo, então não opine ..

  7. Infeliz alguns comentario!

    O policial Baltazar em um video, assumiu que ia arcar com todos os danos!

    A ocorrencia estava pratricamente resolvida!

    Pelo video, parece que o PRF atirou pelas costas!

    O policial era conhecido!

    Tinha outros meios para resolver a ocorrencia?

    Foi dado ordem de prisao?

    O policial ofereceu resistencia empunhou arma?

    Havia necessidade de conduzir o policial infrator?

    Foi pedida a arma ou a chave do veiculo do policial infrator?

    Tudo isso ai se vc respondeu, nao!
    Essa ocorrência tinha tudo pra ter outro fim!

  8. Bem, a nota é da familia e dos amigos. É compreensivel, em razao da perda de familiar ou amigo.
    Agora, queriam o quê, que o PRF se dexasse “ser apagdo” por um policial embriagado e metido a valente?

    1. Boa tarde, com todos respeito, você já ouviu falar em empatia? Acredito que não, respeito também deverá ser uma palavra inexistente em seu vocabulário. Teve acesso a dados do processo? Certamente não. Deve ter visto um vídeo de 1 min publicado pelo próprio assassino e tá se achando juiz.

    2. Nada justifica tirar a vida, a função da polícia é garantir segurança , e não tirar a vida.

    3. Não se trata de saber quem era valente, ou de quem chora a dor, nem de um duelo, mas de uma vida que foi tirada por um “profissional treinado” para mediar conflitos, agir nos rigores da Lei, da Lei que prescreve a garantia de direito a vida. A família, os amigos cobram da justiça uma resposta que cabe somente a Ela, não a quem não conhece os fatos, os elementos do processo, adianto aqui, os vídeos gravados pelo algoz de Baltazar.

    4. Na minha opinião acho que queriam isso mesmo, se dá pra ver que ele estava embriagado, falando alto, isso é a farda que pesa. Sub tenente pensa que não podia acontecer nada com ele, o certo era ele ter dado a arma na mesma hora para o PRF, mas não , ele ficou com a mão na cintura pra que? Se ele tivesse dado a arma, feito todo procedimento correto, até hoje estaria aqui entre nós. Infelizmente, foi uma fatalidade, que aconteceu o óbito. Na imagem ver claramente um polícia RODOVIÁRIO TRABALHANDO E O OUTRO EMBRIAGADO E ALTERADO. Infelizmente aconteceu o ocorrido da pior forma. Sinto muito a família, desejo conforto e força, mas infelizmente foi uma fatalidade. Que Deus dê o conforto.

  9. Policial RODOVIÁRIO FEDERAL AGIU CORRETAMENTE, ou era o Baltazar TOTALMENTE ALTERADO, DESPREPARADO, ou era o PRF. Estou do lado da Justiça, Baltazar sempre quis se amostrar, e era saliente quando bebia. E todos sabem, até mesmo os superiores dele, sabiam como Baltazar era, infelizmente foi uma fatalidade, os vídeos mostram tudo. Parabéns ao agente que fez correto, apenas se defendeu. ISSO FOI UMA FATALIDADE..

    1. A família de Baltazar ver apenas sua própria dor. Reflete melhor quem está de fora. Naquele episódio tinha um agente trabalhando e outro bêbado, fazendo gesto de sacar “alguma coisa”… desfecho trágico da cachaça desenfreada. Mais que isso: Uma fatalidade para se refletir.

    2. Mais precisava matar? Qual foi a academia de polícia que esse policial passou que ensinou a ele que é matando que se resolve o problema?

      1. Bem, se um cidadão ensaia puxar uma arma, não cabe ao PRF esperar que o cidadão complete o gesto. Isso, na esfera penal, se chama de “legítima defesa putativa”.
        Lição zero que se recebe na primeira hora em uma Academia de Polícia ou ao chegar ao Exército.

        Você pode até matar por engano, mas não se deixe matar por descuido.

        1. Os mais antigos lembram do assassinato do Industrial Francisco Castro, então o cidadão mais próspero dessa banda do Brasil, dono, dentre outros patrimônios, da FRANCASTRO, outrora uma potência econômica. Mesmo caso do Subtenente.

          Em uma áspera discussão sobre acertos de cargas de algodão, com o Sr, Teodomiro Araújo, em determinado momento um auxiliar de Francisco Castro segura Teodomiro para ele não espancar o Industrial.

          Francisco Castro mete a mão na gaveta, ensaindo ou sugerindo puxar uma arma. Resultado: levou dois ou três balaços, indo a óbito.

          Não tinha arma, era só sugesta.

          Legítima Defesa Putativa.

    3. Decidiu acreditar no assassino, né? O vídeo de 1 min tem na verdade quase 1 hora, de martírio, humilhação e omissão de socorro. Espero que sua família nunca precise de um profissional despreparado como o assassino que ceifou a vida do Sub-Tenente Baltazar.

      1. Verdade Naane, que este sr Marcos e sua familia nunca precise ser mediado por um agente sem empatia e amor pelo próxima assim como este agente fez ceifou a vida de um pai de familia sem motivos aparente e sim por se achar o “deus” julgador e condenador.

      2. Ainda continuo do lado do certo. O vídeo mostra tudo, um cara despreparado, embriagado na BR 316 , com risco de matar um inocente, dirigindo BÊBADO, alcoolizado. Ele estava errado sim, o PRF orientou, e fez todo procedimento. Ou era o PRF, ou o Baltazar alcoolizado, infelizmente foi uma fatalidade, e não podemos jogar a culpa em um pai de família que estava trabalhando corretamente. A família do Baltazar e amigos estão magoados pela perda e é realmente compreensível, e não vejam que ele estava errado, qualquer pessoa de fora, ver a situação diferente. Ambos os lados. E tenho certeza que esse pai de família com certeza, irá ser absolvido.

    4. Tem acesso aos dados do processo ? Certamente não , então não fale o que não sabe , nada justifica tirar a vida de pai de família

    5. Fatalidade porque não foi um familiar seu.Em nenhum momento o vídeo mostra o Baltazar puxando a Arma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *