Em Caxias, alagamento de avenida causa transtornos e dificulta passagem de moradores da Vila Paraíso…

O alagamento de um trecho da Avenida Carmosina Coutinho, via que dá acesso ao conjunto Vila Paraíso, em Caxias MA, dificulta a passagem de veículos e dos moradores do lugar. O transtorno tem gerado confusão desde a manhã de hoje.

Integrantes da comunidade da Vila Paraíso dizem que a causa do alagamento teria sido a construção de um açude dentro de um terreno que fica próximo ao local da enchente.

A informação mais recente é que o Ministério Público do Maranhão foi acionado e que o mesmo já estaria investigando o caso.

O temor é que as paredes do açude citado acima se rompam devido às fortes chuvas que têm caído na região e as águas invadam uma outra pequena vila de moradores, localizada um pouco mais abaixo na área urbana da Princesa do Sertão maranhense.

Assista ao vídeo:

12 respostas para “Em Caxias, alagamento de avenida causa transtornos e dificulta passagem de moradores da Vila Paraíso…”

  1. Enquanto eles resolvem de quem é a culpa, urge a construção de uma passarela provisória para pedestres e ciclistas. E ainda não estou nem falando da única banheira velha que chamam de transporte coletivo, sem horário certo para circular (curujão e final de semana? Huh?!).

  2. Não procede essa informação sobre PM, o que acontece é que existe um açude no terreno de propriedade do Washington Torres que há alguns meses antes da chuva tratores fizeram uma limpeza lá para loteamento e com a chegada das chuvas causou esse transtorno. Agora a verdade é que eles desmatam e vendem sem a menor fiscalização do meio ambiente local, tudo é política !!!!!

  3. Esse delinquente que todos conhecem só sabe atacar o Cabeludo. Devia ser preso em fragrante delito por esse crime ambiental.

  4. E não é Paulo Marinho que vive cobrando atitudes corretas de seus colegas políticos? Mas rapaz!

  5. Sem fiscalização, está tudo livre, leve e solto, temos que estar de olho nesses políticos, que pela cidade quase nada fazem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *