Pacientes pedem socorro, pois não haveria remédios disponíveis na rede municipal de saúde de Caxias…

Nas ruas da cidade, em grupos de Zap e redes sociais da região há inúmeros relatos de familiares de pacientes, ou mesmo de pacientes, que procuram a UPA de Caxias, postos de saúde e/ou o Hospital Geral da cidade e, quando atendidos, são surpreendidos pela afirmação de médicos e enfermeiros de que não há remédios disponíveis nessas unidades hospitalares da Princesa do Sertão.

Por conta disso, dizem os pacientes que eles e seus familiares se veem na obrigatoriedade de, mesmo com dificuldade, comprar os próprios remédios receitados nas farmácias da cidade.

As denúncias dos pacientes e de seus familiares sobre o problema na rede de saúde municipal local, embora reincidentes nas ruas da cidade e na internet, no entanto, não têm encontrado eco nem nas autoridades municipais locais nem na Câmara Municipal, Ministério Público, Defensoria Pública ou Subseção da OAB/Caxias.

Confira abaixo uma das dezenas de denúncias:

Dra. Cleide pede mais exames de ressonância para o Macrorregional de Caxias

Em pronunciamento no plenário virtual da Assembleia Legislativa, a deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) explicou aos parlamentares a enorme dificuldade do Hospital Macrorregional de Caxias, referência hospitalar da região, para atender à demanda de exames de ressonância magnética de mais de 72 municípios que procuram aquela unidade de saúde.

Dra. Cleide explicou que apenas três polos estaduais de saúde pública – Caxias, Imperatriz e São Luís – atendem essa especialidade de exame e a quantidade de exames para cada cidade é definida pela EMSERH, que já aumentou, em Caxias, de 500 para 647 exames por mês na região, graças aos esforços do presidente da EMSERH, Marco Grande, do secretário Carlos Lula e do governador Flávio Dino.

Piso salarial dos enfermeiros e enfermeiras no Maranhão…

“É difícil acreditar na proposta salarial de R$ 2.500 para o enfermeiro e enfermeira, oferecida pelo governo do Estado, em uma gestão que se diz progressista. Sendo que o piso salarial desta categoria profissional, que está sendo proposto pelo Senado Federal, é de R$ 7.315.00. Será se estes trabalhadores com este salário oferecido pelo governo terão que trabalhar apenas para pagar o seu transporte? Pois com este salário não há como suprir suas necessidades básicas. Fica claro que o governador está à procura apenas de trabalhadores da saúde e não de profissionais qualificados.

Lamento a desvalorização desta classe, que tanto fez e faz para melhor servir a sociedade, principalmente neste período pandêmico. Creio que a valorização destes profissionais deve ir além das palmas, pois nós precisamos de dignidade profissional. Será se esta proposta salarial abominável feita pelo governador para o enfermeiro se explica pelos terceirizados que dominam as relações trabalhistas no nosso Estado? – Silima Coqueiro, enfermeira”.

Mutirão de cirurgias em Caxias

A deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) conquistou, junto ao secretário Estadual da Saúde, Carlos Lula, um mutirão de cirurgias oftalmológicas, ginecológicas, urológicas e ortopédicas, cuja data será anunciada em breve.

Também conseguiu uma reforma no Hospital Macrorregional de Caxias para sanar alguns problemas físicos na unidade, que já tem cerca de 5 anos de funcionamento.

“A deputada Dra. Cleide é uma parceira que sempre pode contar com o nosso empenho para melhorar a saúde do Maranhão, especialmente em Caxias. Estamos juntos nesta luta e continuaremos juntos pelo bem do Maranhão”, disse o secretário Lula ao término da reunião.

Dra. Cleide também se reuniu com o secretário de Comunicação do Estado, Ricardo Capelli, com quem fez uma ampla avaliação do quadro político e eleitoral do estado. A deputada parabenizou o secretário pela política de comunicação que assegura uma visibilidade pública do melhor governo da história do Maranhão, comandado pelo “meu amigo Flávio Dino (PSB)”.

34 anos de Apae em Caxias…

Domingo passado, a Apae Caxias completou 34 anos de existência e de bons serviços prestados aos necessitados especiais da região. A instituição é hoje reconhecida em todo o estado do Maranhão e no país pela maneira com que acolhe indistintamente os que a ela recorrem.

São dezenas de especialidades médicas hoje oferecidas aos usuários pela Apae local, como “neurologia, neuropediatria, ortopedia, otorrinologia, fisiatria, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicopedagogia, clínica, nutrição, enfermagem, psicologia, assistência social, psiquiatria, pedagogia, dispersão de OPMs, exame de radiometria, logoaudiometria, imitanciometria, BERA e teste de orelhinha”, reforça o ex-vereador Jerônimo Cavalcante e fundador da instituição na Princesa do Sertão.

Detalhe fundamental: na maioria, essas especialidades médicas não são oferecidas pela rede pública de saúde caxiense, o que realça a grande importância da Apae para o município.

Dessa forma, os agradecimentos e parabéns aos que fazem a Apae e a mantêm de pé nessas mais de três décadas, não obstante os entraves políticos que muitas vezes asfixiaram financeiramente a instituição, quase a impedindo de dar continuidade ao que só ela sabe fazer nesta cidade.

Mônica Melo deve assumir Secretaria de Saúde de Caxias…

A enfermeira Mônica Cristina Melo Santos Gomes deve assumir o cargo de secretária da Saúde em Caxias MA.

Na verdade, Mônica já era uma espécie de eminência parda da Saúde municipal desde antes da gestão do ex-secretário Carlos Alberto e, agora, apenas passará a exercer o comando de fato e de direito.

A dúvida é se o núcleo duro governista vai lhe entregar a pasta de porteira fechada… O que seria muito difícil de acontecer.

Tratado como um joão-ninguém, secretário de Saúde teria pedido demissão…

Informações de bastidores dão conta de que o secretário municipal de Saúde de Caxias MA, Carlos Alberto, teria pedido demissão.

Ignorado pelo núcleo duro governista caxiense desde que assumiu a pasta, CA é uma espécie de rainha da Inglaterra sem cetro na administração do prefeito Fábio Gentil (PRB), o ‘Cabeludo’. Não manda em nada na secretaria…

Ou seja, CA é um joão-ninguém dentro da ‘Viúva’.

MP avança nos procedimentos administrativos…

O Ministério Público do Maranhão abriu Procedimento Administrativo para fiscalizar o contrato celebrado entre o governo de Caxias MA e a Clínica Dr. Flávio Rocha, que visa à prestação de serviços de ultrassonografia de forma complementar ao SUS.

A promotora Ana Cláudia Cruz dos Anjos, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Caxias, quer informações detalhadas do governo Fábio Gentil sobre o Contrato nº 002.002.01709.2018 (Processo Administrativo nº 01709/2018) e também requisitou ao secretário municipal de Saúde de Caxias, Carlos Alberto, cópia do contrato vigente celebrado entre o Município e a Clínica Dr. Flávio Rocha.