Pequeno horizonte…

O último líder político caxiense a ter participação expressiva numa eleição estadual no Maranhão foi Humberto Coutinho. Depois dele, todos os demais foram atores coadjuvantes no processo.

A disputa de 2022 já está começando e não se vislumbra ninguém com cacife eleitoral para se posicionar na mesma com destaque. Mas os sinais da decadência regional se mostram dentro do próprio município. A cidade está inerte, amorfa, quando o assunto é política. Nem o prefeito Fábio Gentil, inconteste na superioridade aos adversários locais, nem outra figura local se destaca para além dos baixos muros da região. 

Não há hoje ninguém capaz de criar uma agitação política de peso dentro e fora dos limites territoriais da Princesa do Sertão. O atual conjunto político caxiense só tem mesmo uma mínima expressividade tupiniquim, que serve apenas ao consumo interno de suas limitações. Assim, dessa maneira, como imaginar que em 2022 alguém de Caxias terá participação de destaque no pleito estadual?…

Olhando-se o passado da cidade, tempo no qual sobravam lideranças que faziam a diferença no centro do poder em São Luís, hoje o nosso horizonte é pequeno e quase sem possibilidades. Grande pena (Editorial da coluna Caxias em Off da edição de sexta-feira passada (20/08) do Jornal Pequeno).

O jantar de Lula com o clã Sarney e Edison Lobão…

Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Lula reuniu os principais integrantes do clã Sarney num jantar na quinta-feira (19/8) na residência do também ex-presidente José Sarney. Estiveram no encontro a ex-governadora Roseana Sarney e os ex-senadores Edison Lobão e João Alberto Souza, todos do MDB.

Presentes no encontro relataram que os emedebistas manifestaram simpatia à candidatura de Lula à Presidência em 2022. Segundo relatos, Roseana disse que Lula seria melhor do que Jair Bolsonaro para as forças conservadoras e do mercado. “Nós te conhecemos”, afirmou ela.

Lula também esteve com o senador Weverton Rocha, candidato ao governo do estado pelo PDT, de Ciro Gomes. O petista tenta montar uma equação no Maranhão que inclua Rocha, o atual governador Flávio Dino (PSB) e Roseana.

Restam dois obstáculos: a oposição entre os Sarney e Dino, e o atual governador querer um candidato para chamar de seu, de preferência oriundo de seu governo, que portanto não seria Weverton Rocha… (Fonte: Edoardo Ghirotto/Coluna Guilherme Amado/Metrópoles).

Os pré-candidatos a estadual e federal em Caxias MA…

Ex-candidatos a prefeito em 2020 em Caxias querem sair candidatos a deputado estadual ou a federal em 2022.

Já se posicionam com essa intenção o ex-vice-prefeito Júnior Martins, Arnaldo Rodrigues e Constantino Castro (Tino Castro).

Além deles, já estão nas respectivas raias eleitorais o vice-prefeito Paulo Marinho Júnior (federal), Amanda Gentil (federal), o vereador Daniel Barros (federal), Catulé Júnior (estadual), o deputado Adelmo Soares (reeleição) e Cláudia Coutinho (representando o grupo Coutinho para a Assembleia).

Os últimos citados acima, com certeza, já são pré-candidatos… Os demais, por enquanto, estudam suas possibilidades de conquistar uma cadeira ou na Assembleia ou na Câmara Federal.

Aos poucos, Cleide Coutinho vai passando o bastão para Cláudia Coutinho…

Aos poucos, a deputada Cleide Coutinho vai passando o bastão do grupo Coutinho para as mãos da primeira-dama de Matões MA, Cláudia Coutinho.

Em suas andanças pelos municípios onde os Coutinho cultivaram aliados por anos a fio, as presenças do prefeito de Matões, Ferdinando Coutinho, e de sua mulher, Cláudia Coutinho, têm sido constantes ao lado de Cleide Coutinho.

Dessa forma, imagina-se que o anúncio oficial da saída definitiva da política de CC não deve demorar, pois todos os movimentos da parlamentar maranhense já apontam para isso.

Passagem por Caxias…

A passagem do secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, por Caxias, no sábado e domingo, produziu muita conversa nos bastidores políticos locais. Curioso que uma parte do PT caxiense foi irônica quanto à possibilidade de Camarão sair candidato ou a vice-governador ou mesmo a governador. Para essa ala do PT, o secretário tem de sair candidato só a deputado federal, e ponto final.

É que a banda do PT local contrária a outras pré-candidaturas de Camarão (vice ou governador) já estaria fechada com a pré-candidatura ao governo do Maranhão do senador Weverton Rocha (PDT). Ou seja, Felipe Camarão, caso queira mesmo levar adiante o projeto de se lançar candidato a governador, terá de lutar internamente para vencer antes os petistas simpáticos a Weverton Rocha.

Porém, não há nada de extraordinário nessa desavença interna do PT, pois estranho mesmo seria ver os filiados à sigla em completa harmonia quando o assunto é eleição.

Assim, desde já, antes de uma eventual campanha para tentar comandar o Palácio dos Leões, Felipe Camarão precisará vencer a turma correligionária contrária ao seu projeto maior… Ou então dar o braço a torcer e contentar-se em concorrer apenas na raia da Câmara Federal (editorial da coluna Caxias em Off, da edição de quarta-feira (18/08) do Jornal Pequeno).

Pesquisa XP: Lula e Ciro ampliam vantagem sobre Bolsonaro em 2° turno…

Ex-presidente e ex-ministro venceriam com mais de 10 pontos o atual presidente em uma eventual disputa ao Planalto.

(crédito: PT/Reprodução; Agência Brasil/Reprodução; Redes Sociais/Reprodução)

Estado de Minas*

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) têm mais de 10 pontos percentuais de vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em eventual segundo turno da corrida ao Palácio do Planalto. É o que aponta a pesquisa da XP/Ipespe divulgada nesta terça-feira (17/8). As lideranças do petista e do pedetista em seus respectivos cenários foram ampliadas em relação ao levantamento anterior, de julho.

Segundo o levantamento publicado nesta terça, em hipotético confronto direto, Lula teria 51% das intenções de voto, ante 32% de Bolsonaro. O cenário tem 17% de votos brancos e nulos ou cidadãos que optaram por não responder.

Em um mês, a dianteira do ex-presidente foi ampliada em cinco pontos. Na última pesquisa, Lula vencia por 49% a 35%.

Publicidade

Ciro Gomes, por seu turno, tem vantagem de doze pontos: segundo o estudo XP/Ipespe, o representante do PDT vence Bolsonaro por 44% a 32%, com 24% de abstenções. Em julho, a diferença era de 10 pontos: 43% a 33%.

Bolsonaro também perde para Moro, Doria, Mandetta e Leite

O levantamento também simulou diversos outros cenários de segundo turno. Jair Bolsonaro sofre reveses em todas as hipóteses em que é citado. Contra o ex-juiz Sergio Moro, que foi seu ministro da Justiça e está sem partido, a derrota é por 36% a 30%.

Ante o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Bolsonaro perde por 37% a 35%.

O tucano cresceu três pontos em um mês. Contra o também tucano Eduardo Leite, que governa o Rio Grande do Sul, o cenário também é apertado, mas o presidente tem 33%, contra 35% do adversário.

O ex-ministro da Saúde e ex-deputado federal Luiz Henrique Mandetta, do DEM, também é citado. Em disputa direta com Bolsonaro, o médico triunfa por 38% a 34%.

Na direção oposta, Lula acumularia vitórias em eventuais confrontos com Ciro, Leite e Moro.

Rejeições

Os cidadãos ouvidos pelos pesquisadores também discorreram sobre a rejeição aos potenciais presidenciáveis. Sessenta e um por cento disseram não votar em Bolsonaro de jeito nenhum, enquanto 45% deles afirmaram não escolher Lula sob hipótese alguma. A pesquisa tem margem de erro de 3,2%. Para dar forma aos dados coletados, foram feitas 1 mil entrevistas, espalhadas por todo o país. Os contatos ocorreram entre os dias 11 e 14 deste mês.

Dra. Cleide leva mais 6 km de asfalto para Matões: obra será entregue por Flávio Dino na próxima semana

No próximo dia 27/08, o governador Flávio Dino (PSB) estará na cidade de Matões, onde entregará e anunciará dentre outras obras, mais 6 km de asfalto nas ruas da cidade.

Esta conquista dos matoenses foi obtida pela deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT), que, junto com a Primeira-dama e ex-vereadora de Caxias Claudia Coutinho, acompanharam o prefeito Ferdinando Coutinho (DEM) na assinatura da ordem de serviço com o secretário das Cidades, Márcio Jerry, para execução da obra.

Dra. Cleide “é uma deputada determinada e trabalhadora. Aqui em Matões só temos a agradecer o trabalho que ela faz por nossa cidade”, disse o prefeito Ferdinando Coutinho.

Os movimentos do secretário estadual de Educação, Felipe Camarão…

O secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, está em Caxias desde ontem. Ao lado da companheira Taynah, do deputado estadual Adelmo Soares e de assessores, Camarão cumpre extensa agenda com lideranças políticas locais.

Além de secretário, Felipe Camarão trabalha politicamente, hoje, com três possibilidades: pré-candidato a deputado federal em 2022; pré-candidato a vice-governador na chapa do atual vice-governador Carlos Brandão;… ou, então, sair ele próprio candidato ao governo do Maranhão pelo PT.

Os movimentos de Felipe Camarão na Princesa do Sertão, naturalmente, visam a divulgação de sua imagem no leste maranhense. Camarão é um sujeito de grande preparo intelectual e profissional e um dos bons nomes da nova geração de políticos estaduais.

Uma espécie de coringa nas gestões Flávio Dino, diferentemente de outros parceiros do governo, só agora Felipe Camarão cai em campo para fortalecer seu nome ou a federal, vice-governador ou governador.

  • Na foto acima, ontem, em visita ao editor desta página (da esquerda para a direita), o jornalista e apresentador Paulo Henrique (PH), o poeta Renato Meneses, o deputado Adelmo Soares, o secretário Felipe Camarão e Taynah Camarão.

“Cabeludo só paga na pressão!”…

Inspirados na ação de um sujeito que gravou um vídeo cobrando o que o prefeito de Caxias MA, Fábio Gentil, lhe devia, uma dezena de fornecedores e prestadores de serviço do município pretenderiam imitar o ‘corajoso’, fazendo a mesma coisa.

Detalhe: no caso específico do sujeito que gravou o vídeo chamando ‘Cabeludo’ de caloteiro e “malandro”, a resposta veio rápida: Fábio Gentil mandou pagar o cobrador!.., que inclusive gravou um novo vídeo mostrando e folheando a grana que lhe teria enviado o mandatário caxiense.

Já no caso dos outros fornecedores e prestadores de serviço, eles dizem que também vão enviar um abaixo-assinado ao Ministério Público contando ao órgão a situação em que se encontram… Na expressão de um deles: “Cabeludo só paga na pressão!”

Mudança de estratégia…

O prefeito Fábio Gentil mudou de estratégia e tem dito em suas andanças pelo estado que ainda não sabe se a filha Amanda Gentil será candidata a deputada federal ou a deputada estadual em 2022.

Com isso, o mandatário alivia a pressão do grupo Marinho sobre si mesmo, haja vista a pretensão do vice-prefeito Paulo Marinho Júnior de também se lançar candidato a deputado federal no próximo pleito. No entanto, por sua vez, ao pôr em dúvida o caminho que a sua primogênita irá seguir, Gentil deixa em alerta outros aliados que também pretendem lutar por uma vaga na Assembleia, como o secretário estadual de Turismo, Catulé Júnior, e o presidente da Câmara de Caxias, Teódulo Aragão, que é seu primo. Mas isso é parte do jogo.

Lançando o prefeito Amanda Gentil para federal ou estadual haverá tensões internas, pois para qualquer raia eleitoral que a mesma for algum dos aliados ficará fragilizado na disputa de 2022… Afora que para fechar parcerias eleitorais em outros rincões maranhenses o gestor caxiense terminará caindo em contradições em algum momento. Senão vejamos: em alguns municípios, Fábio Gentil tem buscado fechar acordos nos bastidores com a filha na condição de candidata a federal e em outros com a filha na condição de candidata a estadual (Editorial da coluna Caxias em Off, do Jornal Pequeno, de sexta-feira passada, 06/08).