O ex-jogador Marcelinho Carioca está falando mesmo de Caxias do Maranhão?…

Não se sabe o que disseram ou fizeram com o ex-jogador Marcelinho Carioca, mas o ex-craque ‘viajou’ muito para falar de uma Caxias imaginária.

Na verdade, Marcelinho deixou de ser jogador para ser político já há muito tempo, daí o seu traquejo para fantasias.

Detalhe: quando se pensava que viria apenas o ex-jogador Edmundo, ‘O Animal’ (reveja postagem aqui), no dia 1º de maio, na verdade vem uma trupe de ‘encantados’ para a Princesa do Sertão.

Haja ‘Viúva’ para suportar tamanho peso de estrelas contratadas.

Tire suas dúvidas sobre a fala de Marcelinho a respeito de Caxias… Confira no vídeo:

Jogador Edmundo vem a Caxias fazer média eleitoral para Amanda Gentil e Daniella Gentil…

O jogador Edmundo, ‘O Animal’, virá a Caxias no dia 1º de maio fazer média eleitoral para Amanda Gentil e Daniella Gentil.

Além de craque, ou ex-craque, Edmundo é polêmico. Não é por acaso o epíteto ‘O Animal’… Entre outras, ele já se envolveu em confusão ao discriminar um juiz de futebol e todos os demais nordestinos, classificando-os pejorativamente como ‘paraíbas’. Depois pediu desculpas, mas o caso repercutiu muito na época.

Agora, a figura vem à Princesa do Sertão para levantar a bola eleitoral da filha e da namorada do prefeito.

Detalhe: craque ou ex-craque não vai aos lugares de graça, principalmente a pequenas e médias cidades interioranas… No geral, cobram caro.

Confira no vídeo acessando o link abaixo:

https://youtube.com/shorts/hcKc0WFPK_Q?feature=share

Márcia Marinho só foi até a Prefeitura de Caxias para oficializar sua saída da Secretaria da Mulher…

Fonte do editor da página disse que a ex-prefeita Márcia Marinho só foi até a Prefeitura de Caxias, hoje pela manhã (8/4), para entregar sua carta de demissão ao prefeito Fábio Gentil. Reveja postagem anterior sobre o assunto aqui.

Ainda segundo a fonte, Fábio Gentil se mostrou relutante, não queria receber a comunicação de autodemissão de Márcia Marinho, mas a mesma colocou o documento em cima de sua mesa e foi embora.

Prefeito Fábio Gentil está reunido neste momento com seu secretariado…

Neste momento, o prefeito Fábio Gentil está reunido, na sede da Prefeitura, com seu secretariado.

A fonte do editor da página não soube informar o teor da reunião, mas esse tipo de encontro coletivo dos chefes das pastas municipais só raramente acontece.

Detalhe: chamou atenção a presença da ex-prefeita Márcia Marinho, que também se dirigia para o local da reunião no Palácio da Cidade.

A dispersão do ‘reino’ de Flávio Dino…

Disperso, o ‘reino’ de Flávio Dino vai virando pó. Hoje seria preciso que houvesse tramas muito finas para manter uns poucos aliados ainda presos à sua peneira… A foto acima é icônica na representação do passado.

O tempo do poder é cruelmente efêmero para quem já não o decifra ou perdeu a exatidão do conhecimento de suas entranhas.

Sumiços do prefeito para os Lençóis Maranhenses intrigam aliados…

Com uns sumiços misteriosos para a região entre Tutóia e Barreirinhas, o prefeito Fábio Gentil (Republicanos) é alvo de muitos mexericos nos bastidores do poder.

Afora que além dos sumiços da cidade, Cabeludo, por último, tem botado uma banca danada para receber os aliados… Hoje, só lhe tem acesso algumas poucas figuras.

À margem do poder…

Embora haja uma explícita hegemonia política em Caxias, aqui e acolá, aliados mais antigos do governo vêm expressando alguma contrariedade em rodas de conversa. São rodas de conversa restritas, frequentadas por quem costumava ter acesso ao poder na primeira administração de Fábio Gentil (Republicanos) e hoje se sente relegado a segundo plano.

São reclamações típicas de quem antes se sentia parte orgânica do meio e que agora se acha à margem do poder… As mudanças no secretariado, as demissões de uns e as admissões de outros estão entre os principais assuntos. No que também acompanha a turma do baixo clero das secretarias adjuntas, das coordenadorias e das chefias. Ou seja, o elo das conversas contém o elemento da perda de cargos e a influência destes, o desprestígio consequente, e vai por aí afora.

Na verdade, todos ingredientes da receita política e da formação do bolo tradicional do poder. Poder é sinônimo de cargos, e sem estes os agentes políticos não são nada… Daí o sentimento de tristeza no rosto de algumas figuras que exibiam seus crachás oficiais no município e fora dele até o derradeiro dia de 2020 (Editorial da coluna Caxias em Off, do Jornal Pequeno de 03/03/21).

Entre o domínio da família Gentil e outras opções…

A família Gentil tem o domínio político absoluto no município. Tudo corre para os Gentil na cidade e na zona rural. É fato.

Por outro lado, as poucas opções de um guarda-chuva na oposição já estão preenchidas e, assim, não há mais nem como barganhar algum cargo do estado na região, os quais são controlados pelo grupo Coutinho.

Dessa maneira, quem ficou de fora do primeiro escalão neste segundo mandato de ‘Cabeludo’ tem de se contentar com a função que o núcleo duro palaciano oferece como compensação.

No caso, as compensações variam de secretarias adjuntas a coordenadorias e chefias de postos existentes nas diversas extensões da Prefeitura.

Ou então fornecimento e/ou prestação de serviços para a Viúva… Mas, atenção, essas últimas são atividades de alto risco e exigem muita paciência, pois o pagamento por elas é incerto e leva meses para sair.

Governo versus oposição

O esfacelamento das oposições caxienses dá tranquilidade ao prefeito Fábio Gentil (Republicanos). Hoje, nem dentro nem fora da Câmara Municipal, não há forças políticas capazes de acuar o governante municipal.

Se para o prefeito essa circunstância é a melhor possível, por outro, porém, isso não é bom para o município, pois o mandachuva do Palácio da Cidade pode fazer o que quiser sem nenhum receio de ser cobrado por suas ações. Na política, quando há unanimidade em torno do poder a tendência é o governante relaxar na satisfação aos cidadãos que o elegeram. Daí a importância do papel de uma oposição consciente, incisiva e questionadora das ações da administração municipal.

Afora que a adesão da classe política ao governo resulta na impressão de que seus agentes regionais só se preocupam com seus próprios interesses. E que, no caso, as demandas sociais coletivas não lhes dizem respeito. O que é um precedente ruim para o conceito democrático, pois é através do antagonismo de forças partidárias que se chega a um consenso sobre o que é melhor para a comunidade onde se dá o respectivo e salutar confronto de ideias (Da coluna Caxias em Off, do Jornal Pequeno de sexta-feira (12/02).

Oposicionistas em busca de um guarda-chuva no poder…

Estilo & Conforto

Foi surpreendente o afã de ex-aliados do grupo Coutinho que queriam uma vaga de secretário na nova gestão do prefeito Fábio Gentil (Republicanos). A briga pelo comando de pastas municipais saiu dos bastidores e explicitou claramente como a maioria desses agentes políticos não está nem um pouco interessada em continuar fazendo papel de oposição em Caxias MA.

Mas só alguns desses agentes lograram êxito no empenho para conseguir um lugar de destaque na administração municipal. De qualquer forma, quem agiu no sentido de se integrar ao governo, embora não tenha sido nomeado para alguma função relevante, com certeza não vai erguer lanças contra o prefeito, pelo menos não nos próximos três anos.

Ou seja, se alguém imaginou que neste segundo mandato Fábio Gentil fosse enfrentar um exército de oposicionistas se enganou. Ao contrário, muitas lideranças políticas locais hoje só trabalham para ter um guarda-chuva no poder, seja um guarda-chuva de destaque ou não, desde que este venha acompanhado de um bom contracheque oficial.