Favoritismo de Ferdinando Coutinho é confirmado por Escutec: 59%…

Pesquisa do Instituto Escutec confirma o favoritismo do atual prefeito de Matões, Ferdinando Coutinho (DEM).

Comparação

Os números do Escutec batem com os da aferição do Instituto Amostragem, publicada nesta semana. O levantamento de agora foi divulgado pelo Jornal O Estado do Maranhão.

Escutec

No levantamento do Escutec, Ferdinando Coutinho tem 59% das intenções de voto, enquanto o segundo colocado, Gabriel Tenório (PV), tem apenas 26%.

Espontânea

Na modalidade espontânea, ‘Grandão’ tem 56% contra 25% de Tenório, o que mostraria a consolidação da reeleição do prefeito. Outro detalhe é que 80% dos entrevistados disseram que não mudarão o voto, pois já estariam seguros da escolha.

Estimulada

Já na estimulada ‘Grandão’ aparece com 59% e Gabriel Tenório com 26%. Não sabe não responderam registra 12%.

Vantagem

Em todas as questões Ferdinando Coutinho registra ampla vantagem. Quando perguntado sobre o futuro político e administrativo da cidade, 84% dos matoenses afirmam que o município está no rumo certo, contra apenas 10% que afirmam estar no rumo errado.

Rejeição

No quesito rejeição, Tenório aparece com 55% na avaliação dos eleitores, enquanto apenas 23% rejeitam Coutinho. Outro índice que indicaria a consolidação do quadro na disputa local.

Administração

Na sondagem sobre a aprovação, ou não, da atual administração, Ferdinando Coutinho tem 71% de aprovação, contra 26% de desaprovação.

Pesquisa

A pesquisa foi realizada nos dias 20 e 21 de Setembro de 2020, ouviu 400 eleitores e está registrada no Sistema PESQELE do TSE sob o protocolo MA08149/2020. O contratante foi o Jornal O Estado do Maranhão.

Juíza arquiva decisão que proibiu publicação de pesquisa Escutec…

A própria juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, mandou arquivar o processo no qual o Pros (Partido Republicano da Ordem Social) arguiu vícios e irregularidades e pediu a nulidade da primeira pesquisa Escutec realizada em 2020 sobre a disputa eleitoral na região.

Decisão inócua

Na época, Marcela Lobo atendeu o pedido do Pros, mas sua decisão se mostrou inócua, pois a pesquisa já havia sido publicada no jornal O Estado do Maranhão.

Liminar

Mesmo assim, a empresa Escutec recorreu da decisão da juíza Marcela Lobo. E o pedido de liminar dirigido ao Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão foi aceito pelo relator do caso, o juiz José Gonçalo de Sousa Filho. Reveja postagem sobre o caso aqui.

Publicação

Dessa forma, a primeira e polêmica pesquisa da Escutec sobre a disputa municipal caxiense já não tinha mais nenhum óbice à sua publicação na Justiça Eleitoral.

Erro

Mas, agora, é a própria Marcela Lobo que reconhece o erro de sua decisão.

Confira abaixo:

Pesquisa Prever traz o já esperado…

A pesquisa do Instituto Prever, contratada pelo Blog do Daniel Matos para sondar o ambiente eleitoral em Caxias MA, dá ampla vantagem ao prefeito Fábio Gentil (Republicanos) na sua tentativa de reeleição.

Datas

A aferição foi feita entre os dias 30 de julho e 1º de agosto, em 30 bairros/setores do município.

Cenário estimulado

Indecisos

A única novidade é a constatação do alto número de indecisos no município em relação à disputa municipal local. O percentual de votos nulos é de apenas 4%, de acordo com a sondagem, enquanto 42% dos entrevistados disseram não saber ou não responderam em quem votarão para prefeito em novembro.

Cenário de confronto direto

Pesquisa

A pesquisa Prever/Blog do Daniel Matos (registrada no Tribunal Superior Eleitoral – TSE sob o protocolo MA-02778/2020) ouviu 400 eleitores em Caxias. A margem de erro é de 5%, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.

Locais aferidos

Segundo o instituto, foram entrevistados eleitores nos seguintes povoados: Baixinha, Baú, Brejinho, Cabeceira dos Cavalos, Campo de Belém, Cangalheiro, Castelo Branco, Caxirimbu, Centro, Centro das Cabeceiras, Cohab, Engenho d’Água, Fumo Verde, Ipem, Itapecuruzinho, João Viana, Mutirão, Nazaré do Bruno, Nova Caxias, Pampulha, Pirajá, Ponte, Engenho D´agua, Refinaria, São José, Siriema, Tamarineiro, Trizidela, Veneza, Vila Alecrim e Volta Redonda.

Por que tantas pesquisas em Caxias?…

Tem alguma coisa que não está batendo… Os governistas caxienses já vão para a contratação de quatro pesquisas no intervalo de menos de um mês. A próxima deverá ser publicada no dia 3 de agosto.

Só uma

A oposição identificada na figura de Adelmo Soares (PCdoB) mandou fazer uma aferição. Os demais concorrentes do governo nenhuma.

Outro levantamento

Decerto que nas últimas horas há boatos sobre um outro levantamento que seria feito a pedido de um pré-candidato oposicionista a um instituto do Piauí. No entanto, isso ainda precisa ser confirmado.

Por quê?

Mas o que chama atenção mesmo é a primeira situação… Por que tantas pesquisas contratadas a mando de governistas?

O quê?

O que estariam de fato querendo averiguar os palacianos contratando tantas aferições num exíguo espaço de tempo? Apenas para reafirmar as afirmações já publicadas ou para tirar dúvidas que ainda existiriam no núcleo duro governista?

Agora é o instituto Prever que fará pesquisa em Caxias…

Mais uma pesquisa sobre a disputa eleitoral em Caxias será realizada na região. Desta vez, é o instituto Prever que virá atrás da opinião pública na área do município. Chega amanhã, dia 30 de julho.

Publicação

A data da publicação do levamento estatístico está marcada para o dia 3 de agosto.

Quantidade

Curiosa essa inusitada quantidade de pesquisas, uma atrás da outra, na Princesa do Sertão… Querem comprovar ou detectar o quê?

Justiça autoriza Escutec a publicar primeira pesquisa sobre a disputa em Caxias…

A empresa Escutec recorreu da decisão da juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, que proibiu a publicação da primeira pesquisa feita pelo instituto na região de Caxias há pouco mais de 15 dias.

Liminar

O pedido de liminar dirigido ao Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão foi aceito pelo relator do caso, o juiz José Gonçalo de Sousa Filho.

Publicação

Dessa forma, a primeira e polêmica pesquisa da Escutec sobre a disputa municipal caxiense já não tem mais nenhum óbice à sua publicação na Justiça Eleitoral.

Bolsonaro venceria todos os adversários em 2022…

Segundo o Instituto Paraná Pesquisas, se as eleições presidenciais de 2022 fossem disputadas agora, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) venceria em todos os cenários do primeiro turno. A pesquisa foi feita a pedido da revista Veja e publicada hoje (24/07).

Em um eventual segundo turno, Bolsonaro também ganharia de seus potenciais adversários, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes, o ex-ministro Sergio Moro, o governador de SP, João Doria, e o apresentador global Luciano Huck.

Com segundo turno sem a participação de Lula (36,4%), Moro seria o candidato mais bem colocado contra Bolsonaro. O chefe do Executivo aparece com 44,7% dos votos contra 35% do ex-juiz.

Esse resultado, porém, se contradiz com a avaliação do presidente feita na mesma pesquisa. Na avaliação, 48,1% dos brasileiros desaprovam a gestão de Bolsonaro e 38% a consideram ruim ou péssima.

Marcela Lobo nega pedido do Pros para ter acesso à nova pesquisa Escutec…

A juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, negou o novo pedido do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) para ter acesso antecipado aos dados da nova pesquisa Escutec sobre a eleição de 2020 em Caxias, que deverá ser publicada no dia 27 próximo…

Disponibilização

O Pros requereu, via Ação Cautelar, o pedido para que fosse determinado à Escutec a disponibilização de todo “o sistema de controle interno da pesquisa registrada, sob pena de suspensão da divulgação da pesquisa e responsabilidade a ser apurada em representação por divulgação irregular de pesquisa eleitoral”.

Negativa

Na sua negativa, Marcela Lobo arguiu que não concedia a liminar pela “razão do fato de que o pedido principal (do Pros), qual seja, o acesso ao sistema interno do controle da pesquisa só deverá ser feito após a divulgação da pesquisa, nos termos do §1º, do Art. 34, da Lei das Eleições”… E, aí, sim, “sob pena de, em caso de recusa ou demora no fornecimento dos dados” pela empresa o responsável pela mesma incorrer em crime eleitoral.

Só depois

Ou seja, os dados da nova aferição Escutec o Pros só terá acesso após a pesquisa ser divulgada… Assim, mais uma vez, morreu ‘maria-preá’.

Reprise: Escutec novamente na região…

Reprise de pesquisa pelo instituto Escutec já está em andamento na região…  Reprise porque, como se sabe, a juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral de Caxias, mandou cancelar a pesquisa anterior da Escutec que foi publicada no domingo passado sobre a disputa eleitoral no município. A juíza considerou o instrumental da pesquisa eivado de subjetividades e determinou que a aferição fosse cancelada.

Subjetividades

Dessa forma, até para que o instituto não caia em contradição estatística, acredita-se que o resultado que está sendo colhido agora pela Escutec deverá ser similar ao já apresentado domingo passado, haja vista que o próprio diretor da empresa, Fernando Júnior, na época, contestou que os argumentos apresentados contra a aferição fossem relevantes para o resultado da mesma. A publicação na nova pesquisa está prevista para o dia 27 próximo.

Reveja

Reveja aqui e aqui as polêmicas judiciais e políticas sobre a aferição anterior da Escutec.

Amanhã será publicada a pesquisa Datailha: mais polêmicas à vista…

Amanhã será publicada a pesquisa Datailha sobre o cenário eleitoral em Caxias. E, tal qual ocorreu com a pesquisa Escutec, a do Datailha também deve gerar polêmicas, a julgar pelas avaliações antecipadas dos números que sequer foram divulgados para o público.

Quem as condene

De qualquer forma, quaisquer que sejam as aferições estatísticas feitas em Caxias sobre a disputa de 2020 haverá sempre quem as condene.

Desconfiam

O fato é que todos os pré-candidatos desconfiam uns dos outros quando o assunto é avaliação popular deles próprios.

Decisão da Justiça

E essa desconfiança aumentou ainda mais depois da recente decisão da juíza Marcela Lobo, da 4ª Zona Eleitoral, que mandou cancelar a pesquisa Escutec arguindo subjetividades nas perguntas feitas aos entrevistados.

Orelha em pé

Decerto que na prática a decisão da magistrada não surtiu efeito, pois a pesquisa terminou sendo publicada no jornal O Estado, mas, apesar disso, o juízo de Marcela Lobo deixou os demais concorrentes ainda mais de orelha em pé.