José Maria Machado tem sua história de vida e lutas contadas em obra digital…

Falecido em 2000, vinte anos após sua morte, o empreendedor caxiense José Maria Machado acaba de ter documentado um pouco de sua vida. Ele nasceu em 5 de dezembro de 1907.

Trabalhando desde criança, como lenhador e vendedor de madeira, prosperou e tornou-se comandante de embarcações que transportavam pessoas e cargas pelo rio Itapecuru, dono de indústria de tijolos, posto de combustível, usinas de arroz.

Auxiliou na construção de escolas, clubes e empresas. Revoltou-se por não poder entrar em um dos clubes que ajudou, o Cassino Caxiense. Era negro. Em resposta, patrocinou o famoso “Bloco das Meretrizes”, que desfilou em um dos carnavais caxienses. As mulheres apresentaram-se com dignidade e beleza e foram consideradas campeãs pelo público, mas os jurados deram-lhes o segundo lugar.

A insatisfação da elite caxiense da época com a luta contra o preconceito, por parte de José Maria Machado, atravessou anos, a ponto de a Prefeitura de Caxias ter iniciado processo para desapropriação das tradicionais boates Casa Amarela (Bagdad), Calçada Alta, Casa Verde, Madrid. José Maria Machado entrou na briga, levou o caso para o Tribunal de Justiça, em São Luís, e ganhou a causa.

Essas e outras informações estão em texto do jornalista caxiense Edmilson Sanches, ilustrado com 15 fotografias, e pode ser acessado na página de Facebook do autor, diretamente pelo “link” https://www.facebook.com/edmilson.sanches.9/posts/10222638556371188 ou na página do advogado José Maria Machado Filho, “link” https://www.facebook.com/josemariamachadofilho.machado .