O cidadão Antônio Manoel Velozo…

Estupefato, o juiz e cidadão Antônio Manoel Velozo se manifesta sobre comentário nas redes sociais de outro conterrâneo que critica a intenção de vereadores governistas de legalizar o uso de paredões de som em Caxias, conforme registrado aqui no site… Leia abaixo:

“Odair Carvalho, você tem toda razão. Perfeita sua colocação. Tem assuntos de interesse local bem mais importantes para a cidade do que regularizar “paredões”. Utilizar uma sessão extraordinária da Câmara Municipal para discutir regularização de “ paredões”, além de despender  recursos públicos já tão escassos, revela manifesta e total insensibilidade para o enfrentamento de problemas bem mais urgentes dos nossos munícipes. Um exemplo de relevante interesse público, que deveria ser objeto de imediata discussão pelos edis caxienses e outras instituições locais reside no fato de prédios tradicionais de nossa cidade sofrerem de um processo cruel de ruína, a exemplo do Cassino Caxiense e do Clube Alecrim. Afora os problemas afetos à saúde, segurança pública, fortalecimento da Guarda Municipal, ocupação do espaço urbano, trânsito, comércio ambulante etc. Saudações democráticas”.

Olha o que houve em agosto de 2017 em reunião marcada para discutir o problema dos paredões de som em Caxias…

Olha só, em agosto de 2017, o então secretário municipal de Governo Catulé Júnior se reuniu com proprietários de paredões de som para tratar da balbúrdia sonora predominante em Caxias…

Tropa dos paredões

…Na ocasião, o intermediário entre a turma dos paredões, liderada por Raony Rangel (proprietário do Paredão do Galinha, o maior e mais barulhento do município) e o governo fora o vereador Mário Assunção…

Decreto 522

…Isso se deu logo após o prefeito Fábio Gentil assinar o Decreto 522, de 8 de agosto de 2017, proibindo em todo o município “a utilização em veículos de qualquer espécie de equipamentos que produzam som audível, interna e externamente, independente do volume ou frequência, sem a devida autorização e regularidade. O descumprimento ao decreto implica em multa, apreensão e remoção do veículo ou equipamento. A sociedade conta com os seguintes órgãos de segurança, fiscalização e controle que podem ser acionados: Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal e Departamento Estadual de Trânsito; conta ainda com a cooperação de outras instâncias, a exemplo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Corpo de Bombeiros dentre outros”…

A coisa é bonita

…No texto, a coisa é bonita. E até que funcionou por um período, dando sossego aos ouvidos dos cidadãos de Caxias…

Pensando na municipalidade

…Em linhas gerais, ao fim da reunião, o vereador Mário Assunção e o secretário de Governo, Catulé Júnior, ressaltaram que “na verdade, o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, e a Câmara de vereadores pensam na municipalidade como um todo, então, a gente quer atender os interesses de todos, tanto das pessoas que gostam do som automotivo, quanto das pessoas que querem que seja respeitada a Lei do Silêncio”…

Bandalheira geral

…Hoje, porém, nem uma coisa nem outra… O governo liberou geral a bagunça. Qualquer um chega lá e consegue autorização para fazer a zoeira, principalmente o ‘Paredão do Galinha’. Dessa forma, a Polícia Militar faz de conta que fiscaliza os paredões, mas não fiscaliza e, assim, a bandalheira voltou a predominar na Princesa do Sertão…

Quer se reeleger

…Pois, afinal, ‘Cabeludo’ quer porque quer se reeleger prefeito e acha que agradando os grupos de paredões vai aumentar o número de seus votos!…

Leia mais

…Leia mais sobre a referida reunião de agosto de 2017 no próprio site da Prefeitura de Caxias.