Para concorrer, PMJ precisa de quitação eleitoral…

O primogênito da família Marinho já teve um entrevero jurídico semelhante em 2016, quando para também concorrer a vice-prefeito a Justiça Eleitoral exigiu dele a quitação integral dos débitos referentes a multas eleitorais, ou ele não seria candidato.

Situação similar

Desta vez, Paulo Marinho Júnior está em idêntica situação, com pendências jurisdicionais, novamente parcelou sua dívida e requereu à Justiça a quitação eleitoral. Situação similar à de 2016.

Entendimento

Logo, a candidatura de PMJ depende, de novo, do entendimento de quem vai julgar a sua petição na Justiça, que, agora, no caso, é a juíza Marcela Lobo, titular da 4ª Zona Eleitoral de Caxias.

Júnior Martins fecha com Luiz Carlos Moura…

Uma reviravolta já anunciada aqui na página, dia 7 passado (reveja postagem), Júnior Martins (PSC) acaba de fechar com Luiz Carlos Moura (PMB), que já havia oficializado candidatura a prefeito e, agora, será candidato a vice-prefeito.

Convenção

Logo mais na convenção do PSC a aliança entre Júnior Martins e Luiz Carlos Moura será confirmada.

César Sabá e Pedro Barros oficializam candidaturas…

Na convenção de ontem do MDB de Caxias MA, César Sabá foi confirmado candidato a prefeito e Pedro Barros candidato a vice-prefeito.

Vereadores

No evento também foram oficializadas 20 candidaturas a vereador pelo partido.

Confira no vídeo abaixo:

Weverton descasca o vice-governador Brandão e joga no ventilador a disputa de 2022…

Ontem (15/9), em discurso em Colinas MA, o senador Weverton Rocha (PDT) jogou para fora e no ventilador político-partidário toda a disputa intestina que acontece desde já no grupo do governador maranhense Flávio Dino (PCdoB) em relação à eleição estadual de 2022… Ouça mais abaixo o vídeo/áudio.

Para cima

No palanque no município, o senador pedetista fez questão de expor as arestas internas que permeiam a relação no heterogêneo grupo político-partidário que dá sustentação ao governo do MA e partiu para cima do vice-governador Carlos Brandão (PRB) com todo gás.

Caxias

Uma pena que quando Weverton se refere a Caxias, incluindo a mesma pendenga estadual, o áudio fica inaudível, mas com certeza esse é um capítulo também interessante da briga de foice política entre governistas maranhenses, antes surda e agora escancarada em público.

Ouça o áudio abaixo:

Convenção MDB, PSD, Progressistas, PSDB e PMB em Timon…

Agora à noite, na convenção dos partidos coligados em torno da candidata a prefeita de Timon MA Socorro Waquim (MDB) e do candidato a vice-prefeito Breno Pontes (PSD).

O vice

Breno é médico e primo do deputado Edilázio Júnior (PSD).

Confira no vídeo:

Direção nacional do PT toma decisão ‘meia-sola’…

A direção nacional do PT decidiu que em Caxias MA o partido não lança candidato a prefeito nem se coliga com o prefeito Fábio Gentil (PRB)… E também não marcha com Adelmo Soares (PCdoB).

Meia-sola

Ou seja, a direção nacional petista achou uma solução ‘meia-sola’ que, ao fim, não contempla nem os republicanos nem os comunistas locais. Fica tudo em cima do muro.

Só a vereador

No caso, o PT caxiense apenas vai lançar candidatos a vereador, como queria a direção da legenda local, mas, que, também, queria fazer parte da coligação de ‘Cabeludo’.

No mesmo

De qualquer forma, no final das contas, os 29 candidatos a vereador da agremiação vermelha vão trabalhar para tentar reeleger Fábio Gentil… O que dá no mesmo.

Expulsão de Pedro Belo: nota de Márcio Jerry…

Agora há pouco, o deputado federal e presidente do PCdoB do Maranhão, Márcio Jerry, enviou a seguinte nota ao editor da página, esclarecendo a expulsão de Pedro Belo do partido:

Nota

“Não há expulsão de presidência. Houve uma decisão política do partido diferente da posição do Pedro na aliança local. Na quinta passada, o partido definiu uma posição de aliança com o PDT encaminhada pelo próprio presidente local Pedro Belo e em sintonia com a direção estadual. Tal posição foi modificada, o que ensejou a decisão partidária, por sua direção estadual e com apenas um voto contrário, de aliança com PCdoB, PSB, Solidariedade e outros partidos tendo o deputado Zito Rolim como candidato a prefeito.”

Expulsão de presidência

Obs: é fato que não há expulsão de presidência, mas a expressão usada na postagem anterior é uma ‘licença poética e política’ que realça o tamanho da força da decisão estadual comunista.

Pasta velha

Como disse um comunista da banda de Caxias, em mensagem também agora há pouco ao editor do site: “O Pedro Belo carregou sozinho esse partido. Brigou com tudo e com todos quando o partido só tinha uma pasta velha.  Nem sovaco pra pasta velha andar tinha…”

Pedro Belo é expulso da presidência do PCdoB em Codó…

Em reunião virtual realizada na manhã de hoje (15/9), o diretório estadual do PCdoB expulsou o presidente municipal da sigla em Codó, o ex-vereador Pedro Belo, e, ainda, proibiu aliança com o partido de Zé Francisco (PSD).

Formação do partido

Detalhe: Pedro Belo foi o pioneiro na formação da legenda no município e, por muito tempo, levou a toada partidária comunista sozinho na região.

Desobediência

A decisão da direção estadual foi tomada em razão da desobediência de Pedro Belo em apoiar a aliança estadual do PCdoB com o PDT. O ex-vereador manteve sua decisão em seguir com o grupão da oposição, denominado “Liberta Codó”, que vai oficializar as candidaturas de Zé Francisco e Camilo durante a convenção desta quarta-feira (16).

O PCdoB também destituiu o diretório municipal do partido, que agora deve se aliar ao PDT, em apoio à candidatura de Zito Rolim.

Justificativa de Márcio Jerry

Através de sua assessoria de imprensa, o presidente do PCdoB no MA, deputado Márcio Jerry, enviou nota de esclarecimento explicando que a direção estadual do PCdoB decidiu por maioria que o partido deveria se coligar com o PDT e não com o PSD, que vai lançar a candidatura a prefeito do médico Zé Francisco.

A decisão, segundo Márcio Jerry, é sua, como presidente estadual do PCdoB, da direção do partido e do governador Flávio Dino. Leia abaixo:

Nota

“O PCdoB – a partir da sua direção estadual e com apenas um voto contrário, por 18 votos a 1 – aprovou, em Codó, uma das maiores cidades do Maranhão, a coligação com o PDT e não com o PSD, que era a opção de alguns membros. Nós temos a política de aliança com o PDT e não com o PSD, razão pela qual é absolutamente natural que a aliança em Codó seja com o PDT. Esta é a posição da direção do partido, do próprio governador Flávio Dino, a minha posição enquanto presidente do partido, individualmente, a posição que nos coloca no mesmo palanque da senadora Eliziane Gama, do Cidadania, e do senador Weverton Rocha, do PDT (Deputado federal Márcio Jerry.”

Expressão do partido

O fato teve e está tendo enorme repercussão na região e no estado exatamente porque Pedro Belo não era apenas mais só um integrante do PCdoB, mas sim a própria expressão do partido na região… Com informações do blog do Marco Silva.