Morte do radialista Arailton Santana…

A morte do radialista Arailton Santana, 44 anos, surpreendeu muita gente. Ele faleceu hoje, vítima de um infarto fulminante.

Arailton Santana trabalhou em várias emissoras de TV e de rádio em Caxias. Atualmente, ele era repórter e apresentador do Sistema Guanaré de Comunicação. Em 2020, sem sucesso, ele disputou uma vaga na Câmara Municipal local pelo PP (Partido Progressista).

A morte do radialista foi lamentada nas redes sociais por parentes, amigos e admiradores.

De acordo com relatos, Arailton começou a passar mal no momento em que vistoriava a construção da nova casa no Residencial Cidade Jardim. O Samu chegou a ser acionado, mas o radialista faleceu antes de ser atendido.

Twitter bloqueia definitivamente a conta de Trump…

O Twitter bloqueou, hoje (8/1), definitivamente, a conta do presidente norte-americano, Donald Trump, “devido ao risco de mais incitação à violência”. Ele foi acusado de descumprir as regras da empresa.

A plataforma explicou o seguinte: “No contexto de eventos horríveis nesta semana, deixamos claro na quarta-feira que violações adicionais das regras do Twitter potencialmente resultariam nesta ação”.

E prossegue: “Há anos deixamos claro que contas de líderes políticos não estão acima de nossas regras e o Twitter não pode ser usado para incitar a violência”. A conta de Trump tem 88,7 milhões de seguidores.

Morre Leila Richers, aos 65 anos…

A jornalista Leila Richers morreu hoje (10/12), aos 65 anos, vítima de câncer.

A informação foi divulgada no perfil do Facebook da própria jornalista, que apresentou telejornais e fez carreira na antiga Rede Manchete: “Queridos amigos! Depois de uma longa batalha contra um câncer enfim descansei… Não haverá velório e serei cremada”…

Leila foi repórter e editora de moda nas revistas Desfile e Manchete, com passagens pelo Jornal Panorama e o Jornal da Manchete (de 1987 a 1993). Depois, ela se transferiu para a CNT e lá apresentou o CNT Jornal.

A jornalista herdou o sobrenome Richers do ex-marido Ronaldo Richers, filho do empresário Herbet Richers, dono do estúdio de dublagem da maioria dos filmes brasileiros.

Secretário de Comunicação de Caxias citado em denúncia de Silvio Leite…

Empresário e publicitário Silvio Leite (Foto/Cidade Verde)

O empresário Silvio Leite não esperava passar por isso aos 65 anos de idade. Com uma biografia invejável na área da publicidade piauiense e nordestina, empreendedor de sucesso através do seu Pagcontas e ainda como um executivo bem sucedido na implantação do Sistema Meio Norte de Comunicação, Leite foi recentemente proibido de adentrar as dependências da agência Nova Comunicação, empresa de publicidade que mantém negócios com o governo do estado.

Leite vem fazendo críticas contundentes ao governo do estado e, especialmente, ao governador Wellington Dias (PT). E o faz porque se sente traído pelo vendaval de irregularidades que afetam o Executivo estadual, do qual fez parte em duas oportunidades – como coordenador de Comunicação e secretário de Turismo. Segundo ele, muitos dos problemas que ocorrem atualmente poderiam ser evitados se o governador tivesse escutado seus alertas e recomendações.

Mensagem

No dia 21 de abril do ano em curso, a sócia-proprietária da agência, Marissol Teixeira, enviou mensagem para Silvio Leite no seguinte teor: “Infelizmente não podemos concordar com atitudes que prejudicam a Nova e entendemos que no momento é melhor você se afastar da empresa e a gente tentar contornar a situação.” Leite não entendeu e pediu maiores explicações: “Marissol, não entendi este e-mail: ‘… nesse momento ter no nosso convívio dentro da empresa um amigo que não compartilhe do nosso pensamento.’”

Resposta de Marissol

No mesmo dia, às 17h04min, a empresária respondeu: “Silvio, continuamos muito preocupados com seu posicionamento em relação ao momento atual, não concordamos e não podemos nesse momento ter no nosso convívio dentro da empresa um amigo que não compartilhe do nosso pensamento. (…) Foram anos de trabalho, fé e esperança em dias melhores, passamos momentos muito difíceis, chegamos até aqui por Deus.”

Marissol Teixeira escreveu ainda: “Eu e Alex Nastácio temos nossas diferenças, mas jamais tomamos medidas que venham causar dificuldades na empresa, e mesmo em alguns momentos não entendendo o pensamento um do outro sempre paramos para refletirmos e optamos pelo caminho que julgamos certo. Tudo na vida é resultado das nossas escolhas e nossos clientes são nossas escolhas/sobrevivência. Esperamos muito contar com sua compreensão, reflexão e amizade.”

As críticas

Silvio Leite está convencido de que as críticas ao governo foram determinantes para essa tomada de posição de Marissol. Segundo ele, a empresa está muito ligada aos interesses do governador Wellington Dias, através do secretário estadual de Saúde, Florentino Neto.

“Apoiei em tudo, inclusive apresentando ao Heráclito (Fortes, senador à época) e depois ao José Hamilton, então prefeito de Parnaíba, para quem fizeram não só a publicidade de sua eleição, como assumiram a conta da prefeitura e aí conheceram o Florentino, para quem trabalharam na prefeitura na eleição (2012) e na campanha de reeleição (2016) quando perdeu para o Mão Santa (Francisco Moraes Souza, atual prefeito de Parnaíba). Sempre que precisavam de apresentação estava junto, assim como outras agências de Teresina”, detalhou Sílvio Leite.

Indignação de Sílvio

Silvio Leite contou numa série de e-mails que trocamos para a produção dessa reportagem que ficou indignado ao receber seus objetos pessoais, que estavam em escritório da agência, numa caixa de papelão, “como se fossem papel higiênico.”

Relatou: “Tenho absoluta certeza de que a Marissol me afastou por pressão do Allisson (Bacelar, atual coordenador de Comunicação do estado) e do Florentino (Neto, ex-prefeito de Parnaíba, atual secretário de Saúde do estado e futuro candidato a deputado federal). Foi choque para mim, pois em 65 anos (de idade) só fui demitido uma vez, das Casas Pernambucanas, e foi traumático, tanto que fiquei no Piauí e por sorte deu tudo certo. Recebi meus objetos pessoais numas caixas, igual a rolos de papel higiênico.”

Secretário municipal de Caxias

O empresário e publicitário também denuncia encontros nada republicanos nas dependências da agência Nova e um acerto mensal com secretário municipal de Caxias (MA) pago em espécie. Veja: “Eles tinham atendimento muito próximo com Florentino, que muitas vezes fazia propostas de ‘rachas’ e a Marissol sempre me dizia que refutava e na CCOM alguns atendimentos na época do João Rodrigues (ex-coordenador de Comunicação do estado 2015/2019) e sempre repassava alguma coisa para a Simone – acho que diretora e filha do jornalista Montgomery Holanda (já falecido). Com o Allisson (Bacelar) a proximidade ficou mais (proximidade maior) e o Alisson até usava a sala da Marissol para encontros poucos republicanos e aumentou a carga de trabalhos do governo, pois acho que o Allisson não teve muito acesso na S/A Propaganda (do publicitário Siqueira Campos) e se mudou de vez para a Nova.”

Caxias: acordo denunciado

Nesse trecho a seguir Silvio Leite explicita acordo com a Prefeitura de Caxias: “Tinham também a conta da Prefeitura de Caxias e com um acerto mensal entre R$ 10 mil a R$ 40 mil para o secretário de Comunicação (nome não revelado na troca de e-mails), que sempre que pagava vinha receber em espécie – ela mesma Marissol fazia o saque (e a entrega dos valores).”

Silvio Leite arremata: “Minha decisão é de denunciar o contrato com a Prefeitura de Caxias e levantar os saques em espécie da Nova após os pagamento recebidos e as visitas do secretário de Comunicação da Prefeitura à agência.” Com edição… (Toni Rodrigues).

Juiz determina ao Sistema Guanaré que divulgue direito de resposta de Wellington Moura…

Em sua decisão final sobre a divulgação de fakes pelo Sistema Guanaré, o juiz Ailton Gutemberg Carvalho Lima, da 6ª Zona Eleitoral de Caxias, determina que o grupo de comunicação conceda direito de resposta do candidato a prefeito Wellington Moura (PDT), a ser lindo e reproduzido na TV Guanaré, Rádio Guanaré e demais extensões do sistema na internet.

Condenação

O magistrado reafirma também que o Sistema Guanaré continua obrigado à retirada do ar de matéria do ‘Jornal da Guanaré’ primeira edição, do Jornal da Guanaré segunda edição e dos programas ‘A Hora do Povo’, Jornal do Meio Dia e do quadro ‘Sem rodeios’, que propagavam a falsa informação de que o candidato a prefeito Wellington Moura (PDT) estaria fora da disputa eleitoral em São João do Sóter e que a prefeita Josa Silva (PRB) seria a única concorrente no município.

Direção única

Assevera o juiz que “Em direção única, os três veículos de informação (Sistema Guanaré) afirmaram que só haveria uma candidatura ao cargo de Prefeito em São João do Sóter, o que não tem a mínima correlação com os dados amplamente divulgados pela Justiça Eleitoral. Recebidos todos os pedidos de registro de candidatura do município até o dia 25.09 e veiculado o conteúdo pelo representado (Sistema Guanaré) em 02.10.2020 não havia, como ainda não há, qualquer julgamento de chapas majoritárias em São João do Sóter, não sendo cabível (…) a afirmação categórica que apenas uma candidata a prefeita subsistiria na localidade (…)”.

Finalidade da imprensa

O magistrado ainda realça que “Atenta contra qualquer finalidade da imprensa a dispersão de conclusão apressada e equivocada, cujo único efeito é a desinformação do eleitor e o prejuízo à campanha eleitoral de candidato (…)”.

Juiz pune Sistema Guanaré por divulgar fakes…

O juiz Ailton Gutemberg Carvalho Lima, da 6ª Zona Eleitoral de Caxias, determinou a retirada do ar de matéria do ‘Jornal da Guanaré’ primeira edição, do Jornal da Guanaré segunda edição e dos programas ‘A Hora do Povo’, Jornal do Meio Dia e do quadro ‘Sem rodeios’, que propagavam a falsa informação de que o candidato a prefeito Wellington Moura (PDT) estaria fora da disputa eleitoral em São João do Sóter e que a prefeita Josa Silva (PRB) seria a única concorrente no município.

O caso

O caso é que desde o dia 2 passado o Sistema Guanaré vem divulgando massivamente o suposto indeferimento da candidatura de Moura pela Justiça Eleitoral, o que não é verdade.

A verdade

A verdade é que o Ministério Público impugnou a candidatura de Wellington Moura, mas quem decide sobre deferimento ou indeferimento de candidatura é a Justiça Eleitoral, e não o MP… E a representação do MP contra Moura sequer foi ainda apreciada pelo magistrado.

Representação

A equipe jurídica de Wellington Moura, então, representou contra o Sistema Guanaré para que a Justiça determinasse o fim da propagação das matérias inverídicas.

Punição e multa

O juiz acatou a ação de Moura e determinou que o Sistema Guanaré “se abstenha de veicular novamente a reportagem em qualquer de seus programas ou portais de comunicação”. O magistrado também fixou o prazo de 24 horas para cumprimento da decisão, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais)”

Este site é mais uma vez destaque no Google…

Desta vez, o destaque no Google foi por conta da postagem ‘Morre o mito Olivia de Havilland…”… Um relato sobre a importância e a partida da grande e inesquecível atriz… Reveja aqui a matéria.

Capa

A ‘marcação’ no gigante da tecnologia de serviços online e software vale como uma matéria de ‘capa’ na antiga imprensa tradicional.

Respostas mais rápidas

Nas suas pesquisas, o Google, criteriosamente, fornece respostas mais rápidas (no mundo inteiro) para os sites nos quais consta essa referência.

São uns mal-agradecidos esses escribas…

Na falta de opositores reais, a tropa governista de escribas caxienses vem fazendo uma espécie de ‘caça às bruxas’ a sites e blogs não atrelados ao prefeito Fábio Gentil (Republicanos).

Mostrar serviço

Isso é curioso porque blogs, sites e redes sociais que são atrelados ao governo precisam mostrar serviço, é claro, até para justificar o que ganham.

Postagens elogiosas

No caso, quem não é atrelado ao governo, na verdade, ajuda a essa turma que depende de postagens elogiosas ao prefeito para sobreviver, pois o contraponto justifica a continuidade do ‘holerite’ mensal deles.

Deveria agradecer

Logo, essa turma situacionista deveria, ao contrário, era agradecer aos los hermanos que pintam a realidade como ela é, e não a fantasiosa, descrita em narrativas ficcionais.

Mal-agradecidos

Ou seja, são uns mal-agradecidos esses escribas governistas, pois nunca disseram sequer um “muito obrigado!”

Libertado o jornalista piauiense Arimateia Azevedo…

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou ‘libertar’, agora à noite, o jornalista Arimateia Azevedo.

Prisão domiciliar

O presidente do STJ, ministro João Otávio Noronha, deferiu liminar concedendo a Arimateia Azevedo o direito à reclusão domiciliar.

Operação espetaculosa

Arimateia Azevedo foi preso em 16 de junho, em uma espetaculosa operação da polícia civil do Piauí (Greco), acusado de extorsão em um inquérito policial no qual não lhe deram chance constitucional de se defender.

Prisões

Na ocasião, AA foi preso no 12º Policial, na Penitenciária Irmão Guido e na Academia de Polícia, uma sucessão cinematográfica de uma condução coercitiva de um profissional da comunicação nunca antes vista na capital do Piauí.

Humilhação

A desnecessária humilhação imposta em público ao jornalista durante a sua prisão contou com a participação de profissionais dos mais importantes meios de comunicação daquele estado, algo difícil de compreender.

Decisão

A decisão do ministro João Otávio Noronha já foi comunicada ao presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Martins, para que seja imediatamente cumprida.