Viralizou… A praça é do povo…

A foto da minúscula praça foi publicada pelo prefeito de Tuntum (MA), Fernando Pessoa, nos stories do Instagram. O espaço de lazer construído para os cidadãos do povoado de Brejo do João só tem dois bancos, duas árvores e não possui entrada para cadeirantes.

Exaltação do prefeito ao ‘largo brejense’: “Brejo do João também foi contemplado com esta linda praça para os seus moradores locais”, escreveu o prefeito.

Crítica nas redes sociais: “É por isso que as coisas não vão para frente. Se colocarem quatro postes dentro da rota e botar uma tela ficam duas codornas uma em cima da outra”.

Por sinal, de tão pequena, na praça não coube mais nem uma criança que quis participar da foto!

Confira o áudio abaixo:

Paulo Marinho diz que o vereador Mário Assunção tem que ir para a cadeia porque seria ele quem fornece merenda para o governo Fábio Gentil…

Agora à noite, no podcast Linha de Frente, apresentado por PH, Paulo Marinho disse que o vereador Mário Assunção tem que ir para a cadeia porque seria ele quem fornece merenda para o governo Fábio Gentil.

PM afirmou que Mário Assunção entrega a merenda através de uma empresa registrada em nome de um laranja.

Confira no vídeo abaixo:

Edson Vidigal fala do lixo e relembra a ‘Pouca Vergonha’ em Caxias…

Agora há pouco, o caxiense e ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Edson Vidigal mandou a seguinte mensagem para o editor desta página, discorrendo sobre e ‘poetizando’ a infame tristeza do lixo que se vê em Caxias, tal como aqui registrei… Leia abaixo:

“Muito lixo por onde tenho andado, muito lixo e muita água podre a céu aberto. As fontes nos arrebaldes minam, minam dengue, insônias de muriçocas, endemias tantas, que tais. Antigamente havia a ‘Pouca Vergonha’, esgotaço peidando noite e dia o desembarcado dos desvãos da Praça Gonçalves Dias, atravessando a Rua Coelho Neto, contornando os traseiros da Prefeitura, da Câmara Municipal e da Chefatura de Polícia. A língua revoltada do Povo indignado chamava de ‘Pouca Vergonha’. Ora, siô, imagina hoje, agora nem dá para quantificar tanta vergonha, só sabemos que é muita falta de respeito com a cidadania desta Cidade”.

O lixo e o turismo em Caxias…

Foto ilustrativa

A coleta de lixo em Caxias na primeira gestão Fábio Gentil era um procedimento regular e elogiado até por adversários do governo, mas isso mudou na segunda administração.

O fato agora é que tem crescido o acúmulo de lixo na cidade. E, claro, o consequente aumento de reclamações.

Visível em vários pontos do centro do município e principalmente na periferia, os depósitos aleatórios de sujeira têm revoltado os que lutam para fortalecer o turismo local.

Apesar disso, o problema é ignorado pelos vereadores, governistas em sua absoluta totalidade, os quais ainda não deram a devida atenção ao fato nem trataram do tema dentro do Legislativo local.

Governo atrasa salário de servidores e também não paga fornecedores e prestadores de serviço…

Com os cofres abarrotados de grana no final de seu primeiro governo, não dá para entender por que o prefeito Fábio Gentil (Republicanos) agora atrasa salários de tantos servidores, fornecedores e prestadores de serviço municipais.

Há reclamações em toda parte por causa disso desde o início da segunda gestão de Cabeludo.

Apesar disso, o núcleo duro palaciano caxiense não dá a mínima explicação sobre esse enrosco financeiro a servidores, fornecedores e prestadores de serviço.

Demissão temporária de secretários, chefes e servidores vai encher as ‘burras’ da ‘Viúva’…

Críticos do governo e até aliados se perguntam o que fará o prefeito Fábio Gentil (Republicanos) com a ‘milionária economia’ de recursos públicos oriunda da dispensa temporária de secretários municipais, coordenadores, chefes de repartição, demais cargos comissionados e servidores contratados, que são muitos.

Isso porque até ‘Cabeludo’ decidir recontratar todo esse pessoal as ‘burras’ da ‘Viúva’ já estarão bem cheias.

Ministério Público de Contas emitiu parecer pela desaprovação de contas do governo caxiense…

O Ministério Público de Contas do Estado do Maranhão emitiu Parecer Prévio pela desaprovação da prestação de contas do Município de Caxias MA relativa ao exercício financeiro de 2017 (o parecer é de 26 de maio de 2020).

Além disso, o MPC estimou aplicação de multa de R$ 20.000,00 à gestão do prefeito Fábio José Gentil Pereira Rosa.

Confira as ‘irregularidades’ listadas pelo órgão estadual na administração pública caxiense:

2.10.1 Suprimir ou omitir transações nos registros contábeis ou aplicar práticas contábeis indevidas, com ou sem efeitos relevantes sobre as demonstrações contábeis aplicadas ao setor público.

2.10.1 Divulgar informações incorretas ou incompletas nas Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público.

2.11.1.2 Deixar de apresentar à Câmara Municipal a proposta orçamentária em forma regular ou omitir-se ou negligenciar na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeito à administração da Prefeitura, mediante insuficiência de arrecadação das receitas previstas;

2.3.4.1 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas ao planejamento governamental do município;

2.3.4.2 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas ao planejamento governamental do município;

2.3.4.3 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas ao planejamento governamental do município;

2.3.6 Não assegurar a transparência da gestão fiscal, mediante a liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo real, de informações pormenorizadas da execução orçamentária e financeira, em meios de acesso público;

2.4.6 Não enviar ao TCE/MA, no prazo regulamentar, o Relatório Resumido da Execução Orçamentária ou o Relatório de Gestão Fiscal;

2.4.8.1 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas à constituição e organização e ao suporte da execução orçamentária e financeira do município;

2.4.8.2 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas à constituição e organização e ao suporte da execução orçamentária e financeira do município;

2.4.8.4 Não providenciar, tempestiva e integralmente, a prestação de informações relativas à constituição e organização e ao suporte da execução orçamentária e financeira do município;

2.5.2 Não enviar os dados acerca do registro dos atos e fatos contábeis e administrativos resultantes da execução orçamentária, extraorçamentária e financeira de forma tempestiva, fidedigna e integral;

2.6.1 Exceder o limite estabelecido em lei complementar para a despesa com pessoal do Poder Executivo Municipal.

Municípios que não cumprirem novas regras da Previdência podem perder repasses federais…

Estados e municípios têm até o dia 30 de setembro para atualizar as alíquotas de contribuição de seus servidores, aposentados e pensionistas, para pelo menos 14% dos vencimentos.

A penalidade para quem descumprir a regra da reforma da Previdência, aprovada no ano passado, é a perda do “certificado de regularidade previdenciária”, uma espécie de selo que garante o direito de recebimento de transferências de recursos da União.

Apesar do risco, segundo a Crusoé, até o momento apenas 304 dos 2.103 municípios que têm regimes próprios de Previdência ajustaram as alíquotas de contribuição.

“Traduzindo: a atualização dos percentuais de contribuições atingiu 782.106 funcionários públicos municipais, quando deveria alcançar 3.444.154 ativos e inativos.”… Confira mais na Crusoé.