Base dinista esfarela no Maranhão…

A base política de sustentação do governador do MA, Flávio Dino (PCdoB), vem desmoronando dia a dia no estado.

Mistura

A questão é que Flávio Dino só é comunista de raiz no grande sul do país e nos jornais do eixo de comunicação dessa parte do Brasil. ‘Coisa para inglês ver’… No seu Maranhão, porém, ele se mistura desde à esquerda, direita, extrema direita, centro e o que mais vier.

Coronelismo

Daí a confusão, hoje, nesta plaga nordestina entre as múltiplas e heterogêneas correntes políticas que digladiam entre si pelo poder interiorano, o qual, no geral, na sua essência, em nada mudou quanto às disputas e práticas coronelescas ancestrais da região.

Exemplos em vídeo:

Reveja aqui dois exemplos dessa maléfica constatação… Exemplo umExemplo dois.

7 respostas para “Base dinista esfarela no Maranhão…”

  1. Todo mundo sabe que esse governador é uma farsa, tudo que faz é com intuito de aparecer para a grande mídia sulista. Enquanto isso, continuamos com número record de desempregados, estradas precárias, atendimento péssimo na rede de saúde. Mas nas propagandas, quem não conhece compra ele como um ídolo. Deveria ter se espelhado em quem o fez, que foi Dr. HUMBERTO, mas pelo visto não aprendeu nada com a convivência com o Grandão. Flávio Dino nunca mais.

    1. Ele é a imagem e semelhança do Humberto Coutinho: uma embromação só.
      Não sei se ele, à moda do HC, “investe” na construção de uma Faculdade Particular (Educação), na Construção de Shopping (Comércio e Lazer) ou na compra de gado (Pecuária)

      1. Ainda bem que quem não gosta de embromação é o Fábio Gentil. Cumpridor de acordos, sério, não enrola ninguém, paga em dia. Uma verdadeira reserva moral. Humberto e outros políticos deveriam ter aprendido com ele. Não é mesmo, Madeira?!

    2. Meu caro, vc está totalmente enganado, acho que vc não anda no Maranhão de carro, nunca precisou do SUS, não acompanha o desenvolvimento do estado, não participa das políticas públicas, é bom meu rapaz ver esse pensamento sobre o governador, não sou político e nem empregado do estado, sou apenas um simples empresário de pequeno porte, mas as coisas que tenho precisado do nosso estado tenho sempre sido bem atendido.

      1. Bem, sobre o “desenvolvimento do Estado” sob a batuta de Flávio Baloffo, uma coisa é a publicidade do Governo sobre desenvolvimento, chegando a queimar mais de $1.200.000 (dos tributos pagos por nós) só para a Carta Capital fazer uma matéria elogiando os seus feitos, outra, muito cruel, são os números oficiais, a dura, a duríssima face do aumento do número de miseráveis no Estado, levando o MA ao “podium” da vergonha.
        Vide a cruel realidade, dados do IBGE: “MA teve 223 mil pessoas a mais na extrema pobreza em dois anos e lidera ranking nacional, aponta IBGE”
        Esse é o retrato do Baloffo: https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2019/11/06/maranhao-teve-223-mil-pessoas-a-mais-na-extrema-pobreza-e-lidera-ranking-nacional-aponta-ibge.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *