“A união faz a força”, afirma cúpula do PDT

O diretório municipal do PDT-12 de Caxias, em reunião com todos os seus candidatos, reafirmou seu apoio incondicional aos candidatos Adelmo Soares e Thais Coutinho para as eleições municipais em 15/11/2020.

A decisão do diretório municipal confirma a decisão da presidente municipal do partido, deputada estadual Dra. Cleide Coutinho, e do presidente estadual, senador Weverton Rocha.

A reunião plenária do partido convocou ainda todos os militantes e candidatos a marcharem unidos neste compromisso.

Para o vice-presidente do partido, ex-presidente da Câmara Municipal, Ironaldo Alencar, “nosso partido está unido e venceremos com a força da nossa união” (Ascom).

3 respostas para ““A união faz a força”, afirma cúpula do PDT”

  1. Essa é a terceira vez que o tal do PDT vem reafirmar que está unido, pra que tudo isso? Todos de Caxias sabem que Adelmo foi empurrado goela abaixo, dra Cleide não precisava passar por isso. Adelmo é uma piada de péssimo gosto, ano passado dizia que o Natal de Caxias era lindo, hj, entra na Justiça pra evitar que o Natal iluminado seja feito. A falta de personalidade de Adelmo, aliada à falta de proposta e conteúdo do marido da vereadora deixa claro que esses caras não estão nem aí. Passaram 12 anos no poder e agora vem mostrar rua com buraco? Patético. Adelmo tem que fazer de tudo pra voltar pra SAF, para os poços, cisternas e tentar sobreviver. Quanto ao marido da Thais, vai ser eleito às custas de dinheiro.

  2. O que  justifica ou a quem interessa que os caxienses sejam submetidos a tamanha estupidez, de ficarem privados de debater ou serem informados sobre o que está  sendo debatido ou proposto pelos candidatos/as a prefeitos, prefeitas, vereadores e vereadoras em Caxias?

    No período eleitoral, Caxias perde a condição  de cidade polo do leste maranhense e se transforma em espectadora do debate político de Codó, como explicar isso?

    Alguém  argumentará que em Caxias não é sede de nenhum canal de TV, gerador de imagem e conteúdos, e sim só  repetidora. Como acreditar nesse argumento se todos os canais locais têm seus departamentos comerciais de venderem e gerar propagandas locais?

    Se analisarmos o Sistema Mirante de Comunicação chegaremos a uma conclusão no mínimo estranha, pois como telespectador acostumado a assistir à Mirante Caxias, de repente, com o período eleitoral, ela deixa de existir!

    Alguém dirá  que é o Judiciário que não permite, pois os canais de TV  aqui são ilegais. Ué, mas o Judiciário só percebe que são ilegais no período eleitoral? Mesmo os canais de TV continuando a funcionar normalmente para todos as suas programações?

    Conclusão: os canais de TV em Caxias só são ilegais quando debatem política?

    Qual é o papel do Ministério Público?

    E o que o mesmo têm a dizer sobre isso?

    Mundico Teixeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *